sábado, 18 de junho de 2016

A força de Uma Adoradora!!



Eyshila utilizou as redes sociais, nesta sexta-feira (17), para voltar a comentar a morte do filho, Matheus Oliveira, de apenas 17 anos, vítima de uma meningite. A cantora compartilhou uma foto do herdeiro e, além de falar sobre a dor, também fez questão de agradecer o apoio que tem recebido de familiares, amigos e fãs.
"Nesses últimos dias, temos derramado muitas, muitas lágrimas. Não temos chorado sozinhos, mas fomos acompanhados por uma multidão que clamou, orou e chorou conosco. Fomos abraçados e amparados pelo amor e pela compaixão dos irmãos que não somente oraram, mas choraram. E como choraram! Creio que o choro é um nível mais elevado de oração porque expressa a dor que meras palavras não podem traduzir", iniciou no Face book.
E continuou: "O Brasil e o mundo choraram diante do Senhor pela vida do meu filho. Quero agradecer imensamente em nome da minha família, e dizer que nossas lágrimas não foram em vão. Lágrimas não são esmolas que damos a algum pedinte que precisa matar sua fome momentânea. Lágrimas são joias muito preciosas, e devem ser depositadas no altar de Deus".
Permanecemos em oração pela vida da família.  Que o Espirito Santo console a todos. Por mais que temos a certeza que foi Deus que recolheu
Sempre há uma dor muito profunda, nos que perdem alguém que ama. Nesta hora surgem os questionamentos. Mas e as promessas que foram feitas? Mas, a minha família não está cercada por Deus. E a minha fé não foi capaz de levantar da cama? Por que... Porquê...  eu? Porque Deus permitiu? Passei por Isso, questionei, chorei me calei por um ano. E neste momento Deus se calou respeitando o meu momento. Mas uma coisa é certa ele não me abandonou. No momento certo ele respondeu. Apesar de não entendermos os designo dele. Tudo que ele faz é perfeito. O que eu aprendi com isso tudo, foi confiar e continuar confiando. Muitos atos da soberania de Deus não se explicam. Precisamos entender que Ele sabe o que faz, apesar de ser dura pra nossa realidade humana.  A dor de uma perda dói muito, senti quando perdi meu pai, somente Deus para nos confortar. Esse Clip do Voices reflete essa dor. O mais intrigante deste vídeo; e que a própria Eyshila está sendo consolada por sua irmã Lis Lane. Deus esta contando com agente para  falarmos sobre ele para aqueles que estão precisando ouvir uma palavra de acolhimento. Deus faz das nossas perdas testemunhos para outras vidas. Aguenta firme Eyshila a força que você Demonstrou está sendo expiração para muitas pessoas. Deus abençoe. 


Fonte: MSN - adaptado por Expresso Mineiro

sábado, 4 de junho de 2016

O Amor às Ovelhas ou o Dinheiro Delas? - Richard Baxter




Um coração vazio pode impedir a entrada de alguém, mas não um bolso vazio. Seu reino de graça sempre foi mais congruente com a desprezível pobreza que com a riqueza e a honra, e as riquezas dificultam muito mais a entrada que a carência; pois Deus escolheu "os que são pobres aos olhos do mundo para serem ricos em fé e herdarem o Reino que ele prometeu aos que o amam" (Tg 5.2).

Sei que "o trabalhador merece o seu salário" (Lc 10.7) e aqueles "que pregam o evangelho, que vivam do evangelho" (1Co 9.14). [...] No entanto, desejaria que os bem-intencionados ministros de Cristo levassem em consideração o que é aconselhável, e também o que é legítimo, sabendo-se que a salvação de uma alma é melhor que uma grande quantidade de dinheiro, e que nosso ganho, embora legítimo, é um ganho abominável, pois é pedra de tropeço para a alma de nosso rebanho. Tornemos o evangelho da graça tão pouco oneroso e incômodo quanto possível. Prefiro não aceitar o dízimo de meu rebanho que destruir as almas por quem Cristo morreu; e embora Deus tenha ordenado que aqueles "que pregam o evangelho, que vivam do evangelho" (1Co 9.14), prefiro sofrer todas as coisas que ser um obstáculo para o evangelho; e seria melhor morrer que permitir que algum homem transforme isso em minha honra inútil. [...]


Se a necessidade das almas e a promoção do evangelho exigir isso, prefiro pregar o evangelho maltrapilho e faminto que contender implacavelmente pelo que é legítimo; e se eu assim agir, não terei do que me gloriar, pois a carência se abaterá sobre mim; sim, que o infortúnio me persiga, se não pregar o evangelho, embora jamais tenha recebido algo dos homens. Quão impróprios são os mensageiros dessa graça e desse reino gratuitos se preferirem perder a alma e o coração de seu rebanho que perder um tostão daquilo que lhe é devido; se preferirem aborrecer as pessoas depondo contra a mensagem de Deus que tardar um pouco seus direitos, contendendo com elas em juízo pelo salário do evangelho, e transformando as boas novas que alcançam seu coração carnal parecer as tristes novas por causa desse fardo! Esse não é o caminho de Cristo e seus discípulos, nem a veneração da abnegada doutrina de entrega e de sofrimento que eles ensinaram. Fora com todas essas ações que vão contra o fim principal de nosso estudo e chamado de ganhar almas; e que o infortúnio acompanhe esse ganho que obstrui o ganhar pessoas para Cristo. Sei que a carne agora fará objeções por causa das necessidades, e a desconfiança não aceita argumentos; mas nós que temos o suficiente para responder às reservas de nosso povo, levemos algumas dessas respostas para casa para que ensinemos a nós mesmos antes de ensinar ao nosso rebanho. Quantas pessoas você conhece, por quem Deus sofreu, que passam fome na vinha do Senhor?
Assim como não pagamos nada pelo amor eterno de Deus, nem pelo Filho de seu amor, nem pelo seu Espírito, nem por nossa graça e fé, também não devemos pagar nada pelo nosso descanso eterno. [...] O coração quebrantado que conheceu o deserto do pecado entende e sente o que digo. Que pensamento maravilhoso pensar na insondável diferença entre o que merecemos e o que recebemos; entre o estado em que deveríamos estar e o em que estamos. [...] Ó, como foi de graça todo esse amor; e como foi de graça toda essa glória que desfrutamos. [...] A sabedoria infinita moldou todo o plano da salvação do homem em um molde de compra e de gratuidade, para que o amor e a alegria do homem possam ser aperfeiçoados, e a honra da graça, mais altamente desenvolvida; que o pensamento do mérito não obscureça a alegria e o amor do homem, nem obstrua a graça, para que a porta do céu se abra apoiada nessas duas dobradiças. Portanto, que: "Merecido", seja escrito no chão do inferno, mas na porta do céu: "O dom gratuito".


Fonte: Livro O descanso eterno dos santos

A mulher e a Cobra



Uma mulher tinha uma cobra de estimação que amava muito. A cobra media cerca de 2 metros e meio de comprimento. Um dia o animal simplesmente parou de se alimentar. Após várias semanas tentando tudo o que podia para fazer a cobra comer, a mulher a levou ao veterinário. Ele fez algumas perguntas sobre o comportamento do animal nos últimos dias: "Quando você dorme com ela em sua cama, na manhã seguinte, como ela está "deitada"?" A mulher respondeu : "Geralmente está esticada ao meu lado, outras vezes sobre mim, e outras na cabeceira aos pés da cama, e eu não posso fazer nada para ajudá-la". O veterinário , preocupado, pediu para ela deixar a cobra no consultório pois corria um grande perigo. "Essa cobra não está mais comendo por um motivo simples: ela está se poupando, se preparando para dar o bote em você. Quando está na cama, esticada ao seu lado, não está fazendo nada menos do que medir o seu tamanho, para ver se já é capaz de te engolir."
Nem todo "carinho" é carinho.
Nem todo o "amor" é amor.
Nem todo "Amigo é amigo.
Aprenda a saber a diferença.


Autor Desconhecido

terça-feira, 10 de maio de 2016

Palavra de Vida Pr: Fábio Hadassan

2 Coríntios 5 - 17....as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.
Salmos 127 - 1. Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.

Sofra suas derrotas, mas não deixe de celebrar suas vitórias. A maior delas é Jesus na nossa vida. Pode ser o carro mais seguro do mundo (volvo), não importa, é necessário proteção do Senhor e sem a direção certa não vamos a lugar algum !
. Deus quebra as amarras, ilumina na escuridão, sua fidelidade não acaba, traz dias felizes, nos esconde nas suas asas, nos põe sobre a rocha, é ponte sobre as águas. Quando penso que to fraco, Ele me faz forte, se meu sonho se frustra ele logo põe um novo no lugar. Profetizo novidades de Deus para sua vida, Deus nos leva para o hospital da recuperação e nesse lugar ele nos da um MONTE de brinquedos para alegrar nosso coração, causas na justiça, famílias e ministérios vão desembaraçar !


Fonte: Pão Diário - Pr: Fábio Hadassan Missões 

sábado, 7 de maio de 2016

Quando não se tem mais Esperança




Jesus está diante do túmulo de Lázaro. Da a ordem para remover a pedra, mas Marta se opõe. Na tradição judaica, havia esperança de voltar uma pessoa a vida até o terceiro dia. Depois, o espirito abandona o corpo e não havia mais o que fazer. Além disso, o mal cheiro seria chocante para todos os presentes.
Quantas vezes nos sentimos como Marta, acreditando que já não vale a pena tentar? “Para que tentar novamente, se já tentou de tudo? Porque trazer para fora uma situação dolorosa e incomoda, para nada? Combater a corrupção no país, enfrentar os problemas enraizados na nossa cultura, enfrentar situações pessoais complicadas ou doenças, porque? Porque lutar por um casamento enfadado ao fracasso, ou lutar por aquele filho que está envolvido com as drogas ou prostituição? Muitas vezes preferimos deixar a pedra no lugar, atrapalhando o agir de Deus para que o milagre aconteça! Ao tomar tal atitude, negamos a graça e ao poder de Deus!
No entanto, Jesus insistiu, e convidou Marta, e nos convida a dar um passo mais além da lógica humana, e acreditar na ‘lógica’ divina, que dá a vida aos mortos e produz mudanças “impossíveis”. Não existe circunstância que supere o poder de Deus. Não existe ninguém que possa deter seus propósitos eternos. Não existe pessoa, por mais profundo que tenha caído, que esteja fora do alcance da graça de Deus.
“Se creres, verás a glória de Deus”. Removeram a pedra, Jesus deu graças e clamou ao Pai, chamou a Lázaro com voz forte, e logo então retirou as suas ataduras.
Em situações em que sentimos que não existe mais esperança, o Senhor nos ensina como crer:
1- Olhemos para a realidade, mesmo que seja desagradável e dolorosa.

2 – Reconheçamos a Deus Pai, confiemos Nele e sejamos agradecidos.

3 – Aja com firmeza, com a certeza que Deus nos ouvirá (Jesus falou com Lázaro como se fala com um vivo).
4 – Sigamos o processo da fé por completo, desatando as ataduras da incredulidade e impossibilidade que impedem a vida plena e verdadeira, que só encontramos Naquele que Era, É e sempre Será o Nosso Deus!

por: Thiago Dearo

quarta-feira, 20 de abril de 2016

A Diferença Entre Adivinhações e Profecias Bíblicas



"Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração" (2 Pe 1.19).

Profecias bíblicas se cumprem sempre, sem exceção. Por isso podemos ter absoluta confiança nelas. Mas quem confia em adivinhações está perdido!

Só uma coisa é certa a respeito das adivinhações de videntes, astrólogos e cartomantes: a cada ano se repete o fiasco da falha do seu cumprimento! Praticamente todas as previsões para 2003 foram falsas. O "Comitê Para a Investigação Científica das Alegações dos Paranormais" na Alemanha comparou 100 prognósticos com a realidade e verificou que as explicações posteriores dos adivinhos são completamente contraditórias em relação às previsões feitas. Muitos de seus prognósticos são formulados de maneira tão vaga que o exercício da futurologia nem se faz necessário, pois qualquer um de nós poderia fazer previsões semelhantes usando simplesmente a lógica e o bom senso. As previsões são tão genéricas que acabam acertando em algum detalhe. Dois exemplos: em dezembro de 2002 um astrólogo previu "iminente risco de guerra" para o Iraque.[1] O matemático Michael Kunkel (de Mainz/Alemanha), observou que uma declaração dessas, naquela época, equivalia a afirmar que o sol iria nascer na manhã seguinte. Relativamente a Israel, um dos prognósticos para este ano dizia: "Depois de sérios distúrbios, existe a tendência de que no final de 2004 haja um acordo de paz satisfatório, de modo a que ambas as partes tenham interesse em cumpri-lo". É quase impossível falar de maneira mais genérica. Mas é interessante observar como as pessoas, que nada querem saber da Bíblia, são enganadas rotineiramente e dão ouvidos a esse tipo de "profecia" vaga e superficial.

A adivinhação do futuro pode envolver puro e simples engano visando o lucro fácil. Por outro lado, além do interesse financeiro, a astrologia, por exemplo, tem origem espírita e ocultista, diretamente inspirada por Satanás e seus demônios. Seja como for, ela sempre é mentirosa, pecaminosa e de origem diabólica. O reformador Martim Lutero declarou, com razão: "O Diabo também sabe profetizar – e mente ao fazê-lo".

Em Deuteronômio 18.9-11 está escrito: "Quando entrares na terra que o Senhor, teu Deus, te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos". A Bíblia com Anotações de Scofield comenta a respeito:

As oito práticas anatematizadas para determinação do futuro são estas: 1. do adivinhador – os métodos são apresentados em Ez 21.21; 2. do prognosticador – possivelmente referindo-se à feitiçaria ou astrologia; 3. do agoureiro – aquele que usa prognósticos; 4. do feiticeiro – aquele que faz uso da magia, de fórmulas ou encantamentos; 5. dos encantadores – Sl 58.4-5; 6. de quem consulta um espírito adivinhante – veja o número 7; 7. do mágico, geralmente usado com o número 6 – Is 8.19 descreve a prática; e 8. do necromante – aquele que procura interrogar os mortos. Duas coisas precisam ser mantidas em mente: 1) este mandamento tinha aplicações específicas a Israel que estava entrando na terra; foram feitas para preservar os israelitas das abominações dos seus predecessores (vv. 9, 12 e 14) e 2) para se perceber claramente o contraste entre esses falsos profetas e os profetas como Moisés (vv. 15-19).
Profecia bíblica

Vejamos as principais diferenças entre adivinhação e profecia bíblica:

A adivinhação faz afirmações vagas e genéricas e não esclarece os fatos. A profecia bíblica é a história escrita antes que aconteça. Ela parte do próprio Deus Todo-Poderoso, que tem uma visão panorâmica das eras e as estabeleceu em Seu plano divino. O profeta Isaías O engrandece: "" Senhor, tu és o meu Deus; exaltar-te-ei a ti e louvarei o teu nome, porque tens feito maravilhas e tens executado os teus conselhos antigos, fiéis e verdadeiros" (Is 25.1). O próprio Senhor afirma: "lembrai-vos das coisas passadas da antiguidade: que eu sou Deus, e não há outro, eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; que desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade" (Is 46.9-10).
A adivinhação interpreta algum tipo de sinal. A profecia bíblica não depende da nossa interpretação, mas se sustenta exclusivamente em sua própria realização.
As previsões de astrólogos são especulativas e deixam margem para muitas interpretações. A profecia bíblica acerta em 100% dos casos.
O apóstolo Pedro escreve: "Porque não vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo seguindo fábulas engenhosamente inventadas, mas nós mesmos fomos testemunhas oculares da sua majestade" (2 Pe 1.16).

Tim LaHaye e Thomas Ice afirmam:

Falsas religiões e idéias supersticiosas baseiam-se em fábulas engenhosamente inventadas, mas a fé cristã está fundamentada na auto-revelação do próprio Deus aos homens, da forma como a encontramos na Bíblia. Além disso, Pedro designa a profecia bíblica como "palavra profética" e diz: "...fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso..." (2 Pe 1.19). Por que podemos depositar toda a nossa confiança na palavra profética? Porque a profecia bíblica, segundo a conclusão de Pedro, não é a explicação humana dos acontecimentos históricos: "sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo" (2 Pe 1.20-21).Tendo a profecia, os cristãos possuem um resumo do plano divino para o futuro. Além disso, como centenas de profecias já se cumpriram literalmente – a maioria delas relacionadas à primeira vinda de Cristo – sabemos que todas as promessas em relação ao futuro também se cumprirão integralmente nos tempos finais e por ocasião da volta de Cristo".[2]

Adivinhação e interpretação de sinais são baseados em mentiras, enquanto a profecia divina é a mais absoluta verdade. Balaão era um "agoureiro" (Nm 24.1) que Balaque, rei dos moabitas, queria usar para amaldiçoar Israel (Nm 23-24). E justamente esse adivinhador foi obrigado a reconhecer: "Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá?" (Nm 23.19).
A Bíblia contém 6.408 versículos com declarações proféticas, das quais 3.268 já se cumpriram. Não se sabe de nenhum caso em que uma profecia bíblica tivesse se cumprido de forma diferente da profetizada. Esses números equivalem à chance de que ao jogar-se 1.264 dados, todos caiam, sem exceção, com o número 6 para cima. Essa probabilidade é tão pequena que exclui toda e qualquer obra do acaso.[3]
Conforme o Dr. Roger Liebi, 330 profecias extremamente exatas e específicas referentes ao Messias sofredor se cumpriram literalmente por ocasião da primeira vinda de Cristo.

Dessa abundância de profecias relacionadas ao nascimento, à vida e à morte de Jesus, destacamos apenas o exemplo do Salmo 22.16-17: "...traspassaram-me as mãos e os pés. Posso contar todos os meus ossos..." Não há dúvida de que essa passagem fala da crucificação, pois o sofrimento descrito pelo salmista só acontece nesse tipo de morte. Entre os judeus a crucificação jamais foi uma forma de execução de condenados à morte e ainda não era conhecida quando o salmo foi escrito. Bem mais tarde os romanos copiaram dos cartagineses a pena de morte por crucificação. Portanto, seria muito mais lógico se o salmista tivesse descrito a morte por apedrejamento ou pela espada. Numa época tão remota (1000 a.C.), por que ele falou da morte pela cruz, completamente desconhecida dos judeus? A resposta é que o salmista, inspirado pelo Espírito de Deus, era um profeta e apontava a morte futura de Jesus.

A adivinhação cria confusão mental, turva a visão para a verdade bíblica e bloqueia a disposição das pessoas de crerem no Evangelho de Jesus Cristo. Ela embota seus sentidos, prendê-as a falsos ensinos e torna-as inseguras em suas decisões. A profecia divina, entretanto, liberta e dá segurança. Por isso todos deveriam seguir o conselho de Deus: "Eu o disse, eu também o cumprirei; tomei este propósito, também o executarei. Ouvi-me vós..." (Is 46.11b-12a).
Qualquer pessoa que crê em Jesus Cristo e confia sua vida a Ele tem um futuro seguro e não precisa ter medo de nada. Quem se entrega a Jesus passa a viver sob a bênção da profecia encontrada em João 14.3: "E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós 
 

O que vemos hoje em dia é um show de vidência, e revelações simplesmente com um  único e exclusivo intuito de  encher igrejas. O povo é liberto da cartomancia maligna, dos bruxos, ciganos, necromantes, astrólogos, numerólogos, mas adentram as Profecias evangélicas. A chamada vidência gospel. Assim te diz o Senhor. Deus manda te falar. Eu sei que Deus  revela, e usa seu profetas e atalaias. Mas a períodos que deus se cala. E a maior revelação para nossas vidas e a palavra de Deus. Nela contem fonte de vida externa, ela é a lâmpada para nossos pés e luz para o nosso caminho. De uma coisa é fato revelado, igrejas que têm como base revelação elas não crescem na graça e conhecimento. Simplesmente incham, seus membros são levados por ventos de doutrinas humanas, não criam raízes, não tem base sólida

.



Fonte: Norbert Lieth adaptado por Expresso Mineiro

Novembro Azul!!