sexta-feira, 11 de agosto de 2017

O DESERTO MACHUCA


Deus não examina você procurando medalhas, certificados ou diplomas, mas Sim, cicatrizes! As marcas do deserto; Os sinais de uma vida que peregrinou sob a confiança do Senhor. O deserto machuca, mas enriquece, queima a pele, mas tempera o caráter, No deserto não há supermercados, nem despensa, mas há a graça de Deus suprindo as necessidades de cada dia.
Sempre que Deus pretende usar alguém, Ele o conduz ao deserto. Para exercitá-lo nos limites da dependência.
Diante dos percalços da vida o Senhor nos promete superação, mas Ele não deixará que nada atrapalhe a nossa trajetória, de alcançarmos aquilo que é nosso por direito. Ainda que o inferno se levante e tudo pareça difícil, diga:

*Posso todas as coisas Naquele que me fortalece!(Fp.4.13)*

Deus é Por Nós!!

*Ainda que lancem palavras contrárias a sua vida; A última palavra ao meu e ao teu respeito vem do Senhor. Milagres, Providência, e toda sorte de bênçãos, estão sobre a minha e a tua vida...
Somos imerecedores sim, mas Ele é Fiel, e a Sua misericórdia nos visita todas as manhãs, tardes e noites!!!!

2017 E os Misterios dos Jubileus

POR FAVOR, repassem para muitos esse texto!!!

Não gosto de marcar datas para a VOLTA DE CRISTO, até porque as Escrituras advertem claramente para que não se faça isso, mas é evidente que Deus nos dá sinais da sua vinda.

2017 e o mistério dos Jubileus
Texto: Lv 25:8-13

“Contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos, de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos. Então, no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta vibrante; no Dia da Expiação, fareis passar a trombeta por toda a vossa terra. Santificareis o ano quinquagésimo e proclamareis liberdade na terra a todos os seus moradores; ano de jubileu vos será, e tornareis, cada um à sua possessão, e cada um à sua família. O ano quinquagésimo vos será jubileu; não semeareis, nem segareis o que nele nascer de si mesmo, nem nele colhereis as uvas das vinhas não podadas. Porque é jubileu, santo será para vós outros; o produto do campo comereis. Neste Ano do Jubileu, tornareis cada um à sua possessão.”

Muito tem se falado sobre o ano de 2017. Alguns até ousam afirmar que algo muito grande vai acontecer no dia 23 de setembro desse ano. Quanto a isso, aguardem a mensagem que em breve pregarei. Não quero ser dogmático, mas creio que há um mistério muito grande envolvendo os ciclos de jubileu. Escrevo esse texto com o objetivo de chamá-los ao arrependimento, e a uma vida de consagração para Deus. Por isso, peço que leiam e compartilhem com todos quantos puderem essa mensagem tão importante!
Antes de falar propriamente sobre os eventos importantes que aconteceram nos anos jubileus, inicio falando um pouco sobre o seu significado.

- O ano do jubileu inicia com o toque do Shofar, no dia da Expiação.
- Por isso, jubileu nos remonta primeiramente para a alegria: “júbilo” vem de jubileu.
- O jubileu sempre era estabelecido a partir do dia do Perdão (Yom Kippur), significando o perdão de Deus para os pecados do povo.
- O jubileu trazia liberdade na Terra para todos os seus moradores.
- O jubileu trazia a família de volta, e restituía as posses aos donos originais.
- O jubileu fala da Graça. Era ano de descanso. Não deviam semear nem colher. Deviam comer do que a terra produziria. Isso alude à salvação pela graça e não pelas obras.

Pois bem, ainda que para muitos o jubileu se refira somente ao povo judeu, eu tenho convicção de que Deus estabelece os ciclos dos jubileus para tratar com toda a humanidade na história.

Na mensagem de hoje quero pontuar os jubileus com 3 grupos que são protagonistas nos nossos dias, e nos tempos do fim: judeus, muçulmanos e cristãos.


I- 1517

1- Para judeus: foi o ano em que Suleiman o Magnifico, o Califa do Islã, e sultão do Império Otomano tomou Jerusalém em 1517.

2-Para muçulmanos: foi o ano em que o Império Otomano se levantou. Perdurou 400 anos.

3- Para cristãos: Foi o ano da Reforma de Lutero: Ano em que o movimento que revolucionou o mundo começou. Foi com a Reforma Protestante que se proclamou a salvação pela fé, e a autoridade das Escrituras.

II- 1917

1- Para judeus - O ano da declaração Balfour.

- Em 2 de novembro de 1917, o então secretário britânico dos Assuntos Estrangeiros, Arthur James Balfour, dirigiu ao líder da comunidade judaica do Reino Unido, o Barão Rothschild, uma carta que deveria ser transmitida à Federação Sionista da Grã-Bretanha.
- Essa foi a primeira declaração oficial emitida por uma potência a favor da criação de um lar para o povo de Israel.

- Foi, também, o ano em que Jerusalém deixou de estar debaixo do império Otomano e passou a estar debaixo do domínio inglês.

2- Para muçulmanos

a- Perdem o domínio da Palestina.
b- Chega ao fim o Império Otomano.
c- Chega ao fim o poder do Califado Muçulmano.

3- Para cristãos

a- O massacre contra os Armênios pelos Turcos (1915-1917).
b- A Revolução Russa acontece. Nasce o império que se levantou contra a fé, que foi responsável pela morte de milhões de pessoas, e que tolheu a liberdade de milhões. Seus tentáculos permanecem até hoje influenciando a visão cosmológica de muitos, incluindo até mesmo cristãos professos.

III- 1967

1- Para judeus: o ano em que Deus salvou Israel milagrosamente das mãos dos seus inimigos, e devolveu Jerusalém para o povo judeu.

2- Para muçulmanos: perderam o controle sobre a cidade de Jerusalém, mas mantiveram o controle sobre o Monte do Templo.

3- Para cristãos: o ano em que começou o movimento carismático na Igreja Católica.

- Milhões começaram a ter sede pela palavra de Deus, pelo mover do Espírito Santo; movimento esse que ainda perdura na Igreja Romana.

IV- 2017

1- Para judeus: O ano em que a profecia dos 10 Jubileus do Rabbi Judah Ben Samuel termina.
- O Rabbi Judah Ben Samuel (1140-1217) foi um lendário rabino alemão que fez algumas previsões surpreendentes e específicas sobre o futuro de Jerusalém e Israel, que se tornaram realidade.

a- Ele profetizou o império Turco Otomano, dizendo que duraria 8 jubileus ou 400 anos. Passados 300 anos da sua morte, O Império Otomano nasceu em 1517, e durou até 17 de dezembro de 1917, quando o General inglês Edmund Allenby tomou Jerusalém exatamente na festa do Hanukkah. (exatamente os 8 jubileus ou 400 anos).
- O Hanukkah celebra a vitória milagrosa dos Macabeus contra os gregos, e fala de como Deus multiplicou o azeite da Menorah por 8 dias.

b- Ele profetizou que durante o Nono jubileu Israel se tornaria “Terra de Ninguém”.

- Com o mandato Britânico em 1917, Israel ficou subordinada a leis internacionais e se tornou uma terra de ninguém. Somente depois da Guerra dos 6 dias, em junho de 1967, Israel tomou toda a região da Cisjordânia e reconquistou toda a cidade de Jerusalém para controle total do estado de Israel, o que não acontecia desde o ano 70.
- No dia da Conquista, o Rabino Shlomo Goren entrou tocando Shoffar, como se fazia no ano do jubileu, tendo ele 50 anos de idade.

- A profecia se cumpriu exatamente.

c- Por todo o décimo jubileu Israel teria o controle de Jerusalém, significando o início do fim dos tempos messiânicos.

- O décimo jubileu se estende pelo período de 1967-2017.
- Segundo ele, a partir de 2017, o décimo jubileu, começaria a era Messiânica.

IMPORTANTE: 2017 Foi o ano em que Israel tomou o controle do Monte do Templo para si novamente.

2- Para muçulmanos: a Turquia decide ampliar poderes de Erdogan.

- Houve a substituição do sistema parlamentar por um presidencial, que aumenta os poderes do Executivo.
- Na prática, a Turquia democrática cede espaço ao homem que quer restabelecer o poder do Califado no Mundo.
- Começou a perseguição aos cristãos na Turquia.
- As relações diplomáticas da Turquia com Israel esfriam.

- As mudanças: o cargo de primeiro ministro foi extinto.
- O presidente tem poder para nomear todos os funcionários do alto escalão, e poderá nomear um ou vários vices presidentes.
- O presidente terá 5 anos de mandato, e poderá ser reeleito 1 vez.
- O presidente terá poder de intervir no Judiciário e impor estado de emergência.

3- Para cristãos:

a- Ano em que na Europa se fala pela primeira vez em restrição de liberdade religiosa: proposta pelo novo presidente francês Emmanuel Macron.
b- Ano em que Deus tem trazido a advertência para o arrependimento.
c- Quem sabe será o ano do Arrebatamento da Igreja.

CONCLUSÃO

Não gosto de marcar datas para a volta de Cristo, até porque as Escrituras advertem claramente para que não se faça isso, já que ninguém sabe o dia e a hora da volta de Cristo. Entretanto, podemos discernir os tempos. É evidente que Deus nos dá sinais da sua vinda. Como corpo de Cristo, precisamos lutar contra o espírito de apostasia preconizado pelas Escrituras, e proclamar a Jesus Cristo como o único salvador da humanidade. Ainda há tempo!

Por Lamartine Posella

PÃO DIARIO

Há lugar bom de se viver. Nos seus pés. Em Um mundo de rejeição e complexos, existe uma oportunidade em um local que sempre tem um lugar, ...