Expresso Adoração

domingo, 11 de agosto de 2013

Pai meu Herói



Mensagem ao meu Pai


A você, que me deu a vida e me ensinou a vivê-la com dignidade, não bastaria um obrigado. A você, que iluminou os caminhos obscuros com afeto e dedicação para que os trilhasse sem medo e cheio de esperanças, não bastaria um muito obrigado. A você, que se doou por inteiro e renunciou aos seus sonhos, para que, muitas vezes, eu pudesse realizar os meus. Pela longa espera e compreensão durante nossas longas viagens, não bastaria um muitíssimo obrigado. A você, pai por natureza, por opção e amor, não bastaria dizer, que não tenho palavras para agradecer tudo isso. Mas é o que me acontece agora, quando procuro arduamente uma forma verbal de exprimir uma emoção ímpar. Uma emoção que jamais seria traduzida por palavras.
Amo você!
 
"Estamos passando o dia dos pais juntos, ainda que em um quarto de hospital, mas louvando e exaltando o nome do Senhor Jesus, por cada segundo deste dia e pelo grandioso milagre que ele realizou em nossas vidas. Obrigado meu Paizão Celestial por devolver a vida ao meu paizinho terreno.

Pai você é um Milagre de Deus

terça-feira, 14 de maio de 2013

Niver sem Animo



Mais um Aniversário para comemorar. Como sempre é um mês que me deixa bastante deprimido. O motivo a causa eu não sei! Qual será o mistério, mas sempre foi assim deveria ser um mês de muitas felicidades, mês das mães, passagem do meu aniversário e ao contrario gostaria de pular ele, de Abril ir diretamente para junho. Ganhei presentes dos bons amigos, abraços, carinho dos meus pais. Meu paizão me acorda com seu abraço de proteção, minha mãezinha me enche de tele-
mensagens para comover minhas emoções. Mesmo cercado de tanto sentimentos bons, eu ainda me sinto angustiado, deprimido. Este ano mais que os anteriores. Que o Senhor se compadeça de mim, e arranque essa nuvem negra que parece pairar sobre mim. E que eu celebre cheio de fé e esperança cada dia de minha vida “ -A alegria do Senhor é a minha força.” Que essa palavra se cumpra na minha vida a cada dia.

sábado, 11 de maio de 2013

Mãe - Um Ministério Singular - Poesia



A natureza é singela
A maternidade é santa
O horizonte da janela
A fonte da beleza implanta.

O fundo do mar é profundo
O saber de Deus é sem fim
A vida é sobre tudo
A semelhança do sim.

O grito que corta o silêncio
É a mais pura emoção
E fato corre com o tempo
É santo e pura criação.

Mãe, mamãe, maternidade
Presente do nosso Senhor
Por toda humanidade
Exemplo do mais puro amor.

É justa esta homenagem
É santo e bendito o momento
No verso registro a mensagem
De Deus é o ato tão bento.

A maternidade é ampla
Do sangue e do coração
O amor que tudo encampa
Dá força a inspiração.

A Deus, Pai Bondoso agradeço
Por este gesto de amor
A todas mães meu apreço
A honra, o carinho e o louvor.
  
|  Autor: Ricardo Santos 

Anderson Freire - Raridade



Como o próprio locutor da Mk Music disse, o maior fenômeno da música Gospel Anderson Freire lança suas novas músicas intituladas “A igreja vem” e "Deus e Seus Milagres".
Hoje eu ganhei de presente de aniversário antecipado o novo álbum Raridade do Andersom Freire. O CD esta uma benção, todo profético, todas as canções são composições do próprio Anderson com participação de Ariely Bonatti e Arianne.
A musica que mais me chamou a atenção, ou seja, que falou muito ao meu coração foi a carro chefe; RARIDADE, que fala da marca de Cristo que há em nós, uma marca que nada e nem ninguém pode apagar. Fomos comprados por preço de sangue, somos escolhidos de Deus, imagem e semelhança do pai, menina dos olhos de Deus. Nossa raridade não está naquilo que possuímos ou que sabemos fazer. Raridade e a marca de Jesus em nós que nem o pecado consegue apagar diz a letra da canção. Praticamente essa composição é uma carta de amor de Deus para seu povo sua igreja.

Chorei ovindo essa canção...
Quem sou eu oh Deus pra refletir a Tua imagem?
eternamente grato por sua misericórdia e por teu amor.


 

Raridade 

Anderson Freire

Não consigo ir além do teu olhar, tudo o que eu consigo é imaginar
A riqueza que existe dentro de você
O ouro eu consigo só admirar, mas te olhando eu posso a Deus adorar
Sua alma é um bem que nunca envelhecerá

O pecado não consegue esconder a marca de Jesus que existe em você
O que você fez ou deixou de fazer não mudou o início, Deus escolheu você
Sua raridade não está naquilo que você possui ou que sabe fazer


Isso é mistério de Deus com Você
Você é um espelho que reflete a imagem do Senhor
Não chore se o mundo ainda não notou
Já é o bastante, Deus reconheceu o seu valor
Você é precioso, mais raro que o ouro puro de ofir
Se você desistiu Deus não vai desistir
Ele está aqui prá te levantar se o mundo te fizer cair

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Ana a Mãe de um Profeta



Levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou abundantemente. E fez um voto, dizendo: Senhor dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição de tua serva, e de mim te lembrares (...) e lhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida..." (1Samuel 1.10 e 11)

Querida mãe, todos os anos nós comemoramos o teu dia. Agora com muito amor queremos te homenagear, e, te dizer que a maternidade estava nos planos de Deus desde a criação. Deus criou Eva para caminhar ao lado de seu esposo, Adão, e também criou a estrutura física da mulher que traria no ventre a nova vida em formação. No texto bíblico em apreço vemos uma mulher para quem, por muito tempo, esta alegria foi vedada. Mas, mostrou-se valente, guerreira em oração e extremamente agradecida ao Senhor. Por essas qualidades Ana foi agraciada com filhos. Aprendamos juntos com essa mulher de fibra e com seu relacionamento com Deus.

Sua Vida de Oração (v.10): Ana subiu à Casa de Deus e ali o buscou de todo o coração pedindo-lhe um filho. Em vez de reclamar de sua sorte ingrata, Ana buscou consolo no Senhor. Diante de uma situação aflitiva a oração é o caminho certo. Assim fez Moisés diante do mar vermelho. Assim fez Ezequias quando enfermo. Suzana Wesley, mãe de John Wesley costumava passar pelo menos uma hora de oração com cada um de seus filhos durante a semana. Sua vida de oração foi de grande influência na vida deles, e, eles foram instrumentos de avivamento na Inglaterra. Orar pelos filhos é um dever das mães.

Sua Dedicação ao Senhor (v.11): "Ao Senhor o darei". Ao invés de segurar para si entregou aos cuidados de Deus. Não havia garantia nenhuma de que ela teria outro filho. Mesmo assim, entregou ao Senhor. O instinto materno de reter e manter os filhos perto de si deve ser colocado no altar de Deus, para que o Senhor use os filhos no Seu serviço. É o bem mais precioso que uma mãe pode dar para honrar a Deus. A Bíblia diz que os filhos são herança do Senhor. Ana queria um filho, mas, que esse fosse para o Senhor. A exemplo de Ana outras mães vão à Igreja toda a semana apresentar seus filhos a Deus. Joquebede ofereceu Moisés. Isabel ofereceu João Batista. Maria ofereceu Jesus Cristo. Desta forma, mãe, você também, ofereça a Deus todos os seus filhos. Consagre-os, para que eles sejam criados dentro da vontade de Deus, e, assim, abençoados.

Sua diligência para com as coisas do Reino de Deus: Tendo consagrado o filho não deixou de cuidar dele (1Samuel 2.19). Ana anualmente visitava Samuel dando-lhe amor e carinho. Ela não só ofereceu o seu filho para a obra de Deus, mas com as suas mãos ajudou a sustentá-lo na sua formação. Foi uma mãe solícita, diligente, prestimosa, cuidadosa e zelosa.

Ana teve sua recompensa por ser mãe fiel: seu filho foi uma benção para toda a nação. Ainda hoje nós vemos isso na Bíblia, e, somos influenciados por seu exemplo. Mãe, tua tarefa não é insignificante. Lute, pois Deus abençoará teus filhos. E, lá no céu, você terá a recompensa. Feliz Dias das Mães!




Uma Parábola às Mães



A jovem mãe iniciava seus passos na estrada da vida. "E longa a estrada?" - perguntou ela.

"Sim" - respondeu-lhe o guia. "O caminho é longo e cheio de dificuldades.

Envelhecerás antes de chegar ao ponto final; mas esse final será melhor do que o início."
E a jovem sentia-se tão feliz que não podia crer na possibilidade de dias melhores do que os do presente. Então, brincava com os filhinhos, colhia-lhes flores ao longo do caminho, banhava-se com eles nas águas límpidas dos regatos; e o sol brilhava sobre eles; a vida era boa; e a jovem mãe exclamou: "Nada haverá mais belo, mais encantador do que isto!"

Desceu, então, a noite; desabou o temporal; a estrada era escura; os filhos, tremendo de frio e medo. A mãe, aconchegando-se a si, agasalhou-os com seu manto. As crianças, protegidas, murmuravam: "- Mamãe nada mais temeremos, pois estás conosco, e mal algum nos pode sobrevir!" E a mãe exclamou: "Isto é mais valioso que o esplendor do dia, pois ensinei meus filhos a serem corajosos."

Raiou a manhã seguinte. Eis uma montanha à frente. Começaram a subir. Os filhos sentiam-se cansados; a mãe sentia-se cansada também, mas animava-os a todo instante, dizendo-Ihes: "Um pouco de paciência e chegaremos ao alto". Assim, as crianças iam subindo, subindo ... e ao chegar ao topo da montanha, disseram:
"Não poderíamos subir e vencer sem o teu auxilio, mamãe". E a mãe, ao deitar-se aquela noite, contemplando as estrelas, exclamou: "O dia de hoje foi melhor do que o de ontem, pois meus filhos adquiriram força em face das dificuldades. Ontem, dei-lhes coragem; hoje, dei-lhes vigor."

E o dia seguinte raiou com estranhas nuvens que escureciam a terra - nuvens de guerra, ódio e pecado. Os filhos, caminhando às apalpadelas, tropeçavam. A mãe animava-os: "Olhem para cima; levantem o olhar para a luz." E eles, erguendo os olhos, divisaram, além das nuvens, uma Glória eterna que os guiou e os protegeu na jornada através da escuridão. E, ao findar aquele dia, exclamou a mãe: "Este foi o melhor de todos os dias, pois hoje revelei Deus aos meus filhos."

Iam-se passando os dias, as semanas, os meses, os anos ... E aquela mãe chegou à velhice. Ela sentia-se definhada, curvada sob o peso dos anos. Mas seus filhos estavam crescidos, fortes, cheios de coragem. E quando a estrada se tomava difícil, eles a auxiliavam; quando o caminho era áspero e pedregoso, tomavam-na nos braços, pois era delicada como uma pena. Depois de algum tempo chegaram a uma colina, e além dessa colina distinguiram uma estrada brilhante, terminada por largos portões dourados.

E a mãe exclamou: "Cheguei ao fim da jornada. Agora eu sei que o fim é melhor do que o princípio, pois meus filhos podem andar sozinhos, e seus filhos depois deles."
E os filhos lhe disseram: "Tu andarás sempre conosco, mamãe, mesmo depois de haveres atravessado os portões. E eles esperaram, vigiando-a enquanto seguia sozinha, até que os portões se fecharam. Então exclamaram: "Nós não a podemos ver, porém ela ainda está conosco. Uma mãe como a nossa é mais do que uma memória. Ela é uma presença viva."

|  Autor: Pr Jonas Net

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Educação e Limites



Somos as primeiras gerações de pais decididos a não repetir com os filhos, os erros de nossos progenitores…
Com o esforço de abolirmos os abusos do passado, somos os pais mais dedicados e compreensivos. Mas, por outro lado, os mais bobos e inseguros que já houve na história.
O grave é que estamos lidando com crianças mais “espertas” do que nós, ousadas, e mais “poderosas” que nunca!
Parece que, em nossa tentativa de sermos os pais que queríamos ser, passamos de um extremo ao outro. Assim, somos a última geração de filhos que obedeceram a seus pais… e a primeira geração de pais que obedecem a seus filhos.
(…)
E, o que é pior… somos os últimos que respeitamos nossos pais, às vezes até sem escolhas… e somos os primeiros que aceitamos que nossos filhos nos faltem com o respeito.
Somos a ultima geração de filhos que obedecem aos seus pais, e somos a primeira geração de pais que obedecem aos seus filhos.
Somos a ultima geração de filhos que tivemos medo dos pais e os primeiros que tememos os filhos.
Somos os últimos que cresceram sob o mando dos pais.
E os primeiros sob o jugo dos filhos.
À medida que o permissível substituiu o autoritarismo, os termos das relações familiares mudou de forma radical para o bem e para o mal.
Com efeito, antes se considerava um bom pai, aquele cujos filhos se comportavam bem, obedeciam suas ordens, e os tratavam com o devido respeito. E bons filhos, eram as crianças que veneravam seus pais.
Mas muito coisa mudou! Hoje, os bons pais são aqueles que conseguem que seus filhos os amem, ainda que pouco o respeitem. E são os filhos, quem agora, esperam respeito de seus pais, pretendendo de tal maneira que respeitem suas idéias, seus gostos, suas preferências e sua forma de agir e viver.
E que, além disso, que patrocinem no que necessitarem para tal fim.
Quer dizer os papéis se inverteram.
(…)
Os filhos precisam perceber que durante a infância, estamos à frente de suas vidas, como líderes capazes de sujeitá-los quando não os podemos conter e de guiá-los, enquanto não sabem para onde vão..
É assim que evitaremos que as novas gerações se afoguem no descontrole e tédio no qual está afundando uma sociedade que parece ir à deriva, sem parâmetros nem destino.
Se o autoritarismo suplanta, o permissível sufoca.
Apenas uma atitude firme, respeitosa, vai permitir que os filhos confiem em nossa idoneidade para governar suas vidas enquanto forem menores.
Porque vamos à frente liderando–os,
e não atrás, carregando-os e rendidos às suas vontades.
Educar é um gesto mergulhado em amor, mas embazado no que e justo e correto.
Os limites abrigam o indivíduo.
Com amor ilimitado e profundo respeito.
"Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele." (Pv 22:6)
Texto usado para minha palestra


Sobre educação Cristã infatil  no Istituto Teológico Quadrangular Sta Maria

sábado, 13 de abril de 2013

ASSIM SOMOS NÓS...





"Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas."
Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia. Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia a penetra, ás células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola vai se formando. Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.
O mesmo pode acontecer conosco. Se você já sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas ou mal interpretadas? Você já sofreu o duro golpe do preconceito? Já recebeu o troco da indiferença?
Então, produza uma pérola !
Cubra suas mágoas com várias camadas de AMOR.
Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, mágoas, deixando as feridas abertas e alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.
Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias", não porque não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor. Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, vale mais do que mil palavras!
 Perolas do Face

Distrações que nos roubam a visita de Jesus




“E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa. E tinha esta uma irmã, chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços e, aproximando-se, disse: Senhor, não te importas que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe, pois, que me ajude. E, respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada” ( Lucas 10:38-42 )
Certa vez Jesus resolveu fazer uma visita a uma mulher. O nome da mulher era Marta e ela tinha uma irmã chamada Maria. Maria ouvia atentamente a Palavra de Deus:
“E tinha esta uma irmã, chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra”
( Lucas 10:39 )
Porém, Marta “andava distraída em muitos serviços…” ( Lucas 10:40 )
A distração com muitos serviços estava roubando de Marta a Palavra e as bênçãos de Deus. Marta, por causa da sua distração, não estava recebendo a palavra que perdoa, salva, cura, liberta e dá vitória.
Precisamos observar que Marta não estava distraída com apenas um serviço, mas com vários serviços.
Será que hoje nós não andamos distraídos não apenas com o nosso trabalho diário, mas também com outros serviços fora do horário de trabalho? Existem pessoas que têm não apenas um serviço, mas dois ou três ou vários serviços. Tais pessoas além de trabalhar de dia, o que é o correto, trabalham também de noite e de madrugada. Uma coisa é a pessoa ter que trabalhar noutro serviço além do trabalho diurno porque ganha pouco e precisa complementar a renda.
Outra coisa totalmente diferente é quando a pessoa tem uma caminhonete S-10 por exemplo, e arruma outros serviços à noite e de madrugada pra comprar uma caminhonete Hillux. Essa pessoa, nesse caso, trabalha de noite e de madrugada para ganhar mais por ganhar mais, isto é, por consumismo e ganância.
Infelizmente, Marta, por causa da sua distração em vários serviços, estava perdendo a visita de Jesus na sua casa e na sua vida. Será que nós também não temos perdido a visita de Jesus em nossa casa e em nossas vidas por causa de distrações, como:
- Trabalhos Extras
- Falta de planejamento do tempo
- Novelas
- Futebol
- Internet ( Facebook )
Será que essas coisas não estão roubando a presença e a visita de Jesus em nossas casas e em nossas vidas?
Precisamos separar um tempo diário para Deus, fazer o nosso devocional a Ele.
Precisamos nos unir ao Senhor sem distração alguma, como está escrito:
“E digo isso para proveito vosso; não para vos enlaçar, mas para o que é decente e conveniente, para vos unirdes ao Senhor, sem distração alguma” ( 1 Coríntios 7:35 )
“E olhai por vós, para que não aconteça que o vosso coração se carregue de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas essas coisas que hão de acontecer e de estar em pé diante do Filho do Homem” ( Lucas 21:34 36 )
Nesses últimos dias, as pessoas têm andado muito distraídas com a ilusão das riquezas, com os pecados da glutonaria, da bebedice e outros pecados e com as preocupações da vida. Tais pessoas, se não acordarem das suas distrações a tempo, serão pegas de surpresa naquele grande dia do arrebatamento.



 FONTE: Net

quinta-feira, 11 de abril de 2013

JULGAMENTO E EXECUÇÃO




Vários aspectos do julgamento de Jesus são registrados nos Quatro Evangelhos e é sem a dúvida o julgamento mais significativo que alguma vez tenha ocorrido na história do mundo. O Sinédrio era o corpo legal que estava composto pelos Saduceus, Fariseus e autoridades de Israel. Eles instalaram um tribunal em uma sessão secreta a noite com provas inventadas e contraditórias contra nosso Senhor Jesus, o Verdadeiro Messias que Deus tinha enviado no meio deles.

O Mestre foi preso e levado rapidamente para comparecer perante Anás, que era sogro de Caifás, o sumo sacerdote naquele ano (João 18:12-14). Depois foi conduzido a Caifás onde os principais e o concilio inteiro buscaram testemunhos falsos contra Jesus (Mateus 26:57-68). Desde ali, foi levado perante a assembléia dos principais e escribas que lhe trouxeram perante o concilio do Sinédrio onde exigiram sua morte Lucas 22:66-71.

Quando os líderes judeus religiosos tinham opinado que nosso Senhor era culpado, então foi levado perante Pilatos, o governador romano da Judéia, para executar a sentença (Lucas 23:1-7). No entanto, Pilatos não podia encontrar nenhuma culpa em Jesus e o remeteu à jurisdição de Herodes Antipas que era o chefe desse lugar ou Tetrarca. Herodes tinha escutado de Jesus e seus poderes para realizar milagres e estava ansioso de vê-lo, mas depois o enviou de regresso a Pilatos para que seja executado (Lucas 23:8-11). Pilatos outra vez convocou aos principais que diziam que Jesus era digno de morte. “Mas toda a multidão clamou à uma, dizendo: Fora daqui com este e solta-nos Barrabás. Barrabás fora lançado na prisão por causa de uma sedição feita na cidade e de um homicídio. Falou, pois, outra vez Pilatos, querendo soltar a Jesus. Mas eles clamavam em contrário, dizendo: Crucifica-o! Crucifica-o!” —Lucas 23:18-21

Eles coroaram este Rei de amor com espinhos, cuspiram nele e debocharam. Fizeram-lhe carregar sua própria cruz, finalmente foi fincado sobre ela para morrer. Sobre sua cabeça, por instruções de Pilatos, eles colocaram a inscrição: “Este é O Rei dos Judeus.” escrito em grego, latim e hebraico (Lucas 23:38). Pilatos quis que o mundo soubesse que este homem excepcional morria porque os judeus o odiavam e o tinham rejeitado como seu rei. Mas desde o ponto de vista de Jesus, ele morria como o Salvador do mundo.

Fonte: Perolas do Face

domingo, 7 de abril de 2013

Dia Nacional do Jornalista


O Dia do Jornalista é comemorado no Brasil no dia 7 de abril, em homenagem a João Batista Líbero Badaró, médico e jornalista, brasileiro de origem italiana, que morreu assassinado por inimigos políticos, em São Paulo, no dia 7 de abril de 1830, durante uma passeata de estudantes em comemoração aos ideais libertários da Revolução Francesa.
Profissional incansável, dinâmico, disposto, atento, inteligente, a serviço da notícia, da informação e dos fatos.
Profissão diariamente trabalhada com dedicação, determinação, vontade, compromisso em cumprir com o papel devidamente pautado na ética, no trabalho árduo e diário e principalmente, pautado na responsabilidade com a notícia e com tudo aquilo que divulgar.
O jornalista tem uma função social muito importante dentro da sociedade ou de uma comunidade, informa, promove a reflexão, a crítica e incita debates. Difundindo idéias, os fatos e informações com clareza, rapidez e precisão, a ponto de sintetizar em apenas uma frase tudo aquilo que quer falar.
Por vezes denunciando, auxiliando a comunidade e assim, colaborando para uma sociedade mais justa e democrática. E dessa forma não podemos desconsiderar o seu importante papel, pois sem dúvida alguma, possui uma admirável influência sobre todos nós, seja agindo direta ou indiretamente.
PARABÉNS a todos os Jornalistas do Brasil Que DEUS abençoe o caminho de cada profissional…

Fonte: Blog do Zé Dudu

domingo, 31 de março de 2013

Adeus minha Vó



Esta semana, foi uma semana muito difícil; acho que para todos os Martins Correia. Perdemos a nossa querida Avó. A nossa Madriarca nos deixou no dia 26 de Março.
Maria Martins Correia, uma mulher forte de fibra, garra lutou pela vida durante todos os seus 97 anos de vida. Lembro-me quando ela preparava sua casa para as férias de julho no campo, á espera de seus netos. Como era bom em pleno inverno ouvir suas histórias a beira do fogão de lenha. História que às vezes assustava contos de lobisomem na sede da fazenda. lembro dos olhares assustados dos meus primos, atentos fitando os olhos da minha vó. Além de uma ótima contadora de história de lobisomem e saci pêrere, mula- sem- cabeça. Vó Cota era como todos os seus netos á chamavam cariosamente, tinha as mãos de fada tanto para afagar nossos cabelos, como para preparar as guloseimas que tanto fazíamos lamber os lábios. Ah! Que saudade dos bolos, de Aipim biscoito de polvilho com coco, doce de leite. Sem falar na comidinha do vovô preparada com banha de porco, que mesa farta, “leite ou coalhada o que vai preferir minha cambada;” ela sempre perguntava. Queria que começasse de tudo, mesmo sem querer. Quando caia à tarde lá estava ela juntando os netos para levá-los a represa para nadar. Quão maravilhosas eram as festas juninas na casa de Vó Cota. Que saudade tenho da comidinha feita no fogão a lenha, da imensa fogueira que meu Vô Cosme fazia dos fogos e chocolates que sempre trazia da mercearia. Hoje a vida perdeu um pouco do brilho que meu Vovô e Vovó fazia questão de ensinar aos seus netos e filhos. Festeja e celebrar a vida em toda e qualquer circunstância, cultivar e semear o amor a comunhão, união. Se hoje os filhos e os netos não aprenderam essa lição, não poderão dizer jamais que foi por causa de incentivo.
Eles nós ensinaram que a família é a instituição mais linda e perfeita que dada por Deus.

Obrigado por tudo Vó Cota jamais sairá da nossa lembrança. Hoje é necessário existir um processo de luto que levará tempo para sarar perder um ente querido é de certa forma aprender a viver com uma amputação, porque é um pedaço de nós que se vai. Um dia essa dor sara, mas nunca mais seremos os mesmos. Hoje temos que buscar forças em Deus para curar todas essa dor, porque só Deus pode sarar não só as nossas feridas, mais também a dor da nossa alma. Descanse em paz vó, te traremos guardado na nossa lembrança sempre.

In Memória de Maria Marques Correia

Sexo Anal é Licito?



Como já trabalhei em ministérios de jovens e também de aconselhamento em geral, sempre me era feita está pergunta. Acho que há certo medo das ovelhas se aproximarem dos seus pastores, para sanar suas duvidas. E sempre acabam procurando uma pessoa que seja estudante e a cima de tudo amigo, que lhe inspire confiança. Bom o texto não é meu, mas pesquisei. Tenho minha opinião formada, e acho que tudo o que é contra a palavra, e contra nosso Deus e é prejudicial. – Mas todos têm seu Livre arbítrio, você decide.
Uma pesquisa feita pela Bepec, com mais de 1,6 milhões de evangélicos, diz que apenas 31,8% dos entrevistados possui uma relação sexual plenamente satisfatória. Eu acho pouco, bem pouco. Por isso insisto em dizer que este é um assunto que deve ser esclarecido, principalmente dentro das igrejas. A falta de satisfação sexual contribui e muito para a destruição de um casamento. Recebo diversos e-mails de casais em crise, clamando por ajuda (cristãos e não cristãos), e posso afirmar que em 70% dos casos, o problema se encontra na área sexual. São pessoas que foram abusadas na infância, receberam uma instrução errada a respeito do sexo ou tiveram uma experiência traumática (antes ou depois do casamento), e hoje, sofrem as consequências no seu relacionamento conjugal. Nesta minha pequena caminhada, percebi que muitos destes problemas surgem simplesmente pela falta de esclarecimento. Este assunto talvez não interesse a você, mas sei que interessa a muita gente, e é por amor as essas vidas que estou eu aqui, mas uma vez tratando de um assunto polêmico.
Antes de escrever qualquer texto, costumo ler, pesquisar, orar, consultar a Bíblia, autores que entendem do assunto, médicos… O negócio dá trabalho! Se a minha intenção fosse criar polêmica e ficar famosa, eu não precisaria me dar a este trabalho, concordam? Seria muito mais fácil tirar uma foto pelada e publicar no facebook, aí sim eu teria meus 15 minutos de fama. Mas vamos ao que interessa!
Quando tocamos no assunto “sexo anal”, o primeiro texto bíblico que nos vem a mente é o de Romanos 1:26-27:
“Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.”
Se estudarmos o contexto destes versículos, vamos descobrir que Paulo se referia aos bacanais públicos e oficiais de Roma. A orgia era parte oficial da instituição. É só ler com um pouco mais de atenção que você vai perceber que ele está falando de homossexualismo e lesbianismo. César transava com todas as mulheres que queria e também fazia-se mulher para muitos homens. Tudo era possível e permitido! Ele definitivamente não estava falando de sexo anal entre marido e mulher com consentimento e prazer mútuo.
A versão da Nova Bíblia Viva não nos deixa dúvidas:
“Esta é a razão pela qual Deus os entregou a paixões pecaminosas, a tal ponto que até suas mulheres se voltaram contra o plano natural que Deus tinha para elas e cederam aos pecados sexuais entre elas mesmas.“ 


Sugiro então que não use mais este texto para condenar o sexo anal.
Outro versículo que também gera debate é o de 1Cor 6:9-10:
 “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarento, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus”.
Sodomita. Essa palavra tem origem na descrição Bíblica de Sodoma e Gomorra. A interpretação mais difunfida desse texto é de que o pecado de Sodoma seria o sexo entre homens, no entanto, estudos bíblicos mais recente entendem que o pecado de Sodoma é a injustiça e a anti-hospitalidade. Outra teoria diz que o motivo da ira Divina sobre Sodoma e Gomorra, era o abuso sexual e a intenção de fazer o mal ao próximo. Esses estudos, pregam que os sodomitas eram tão perversos que desejavam humilhar os forasteiros, abusando-os pela simples razão de serem estrangeiros. E dizem ainda que a intenção dos habitantes pode ser entendida apenas como vontade de fazer o mal. Mais uma vez não podemos afirmar que esta palavra se refere ao sexo anal feito entre marido e mulher com consentimento mútuo e prazer.
Outra expressão que é muito discutida e encontrada em diversos textos bíblicos é “imoralidade sexual”. Todo bom cristão sabe que para Deus este é um ato repugnante, ou seja, quem pratica imoralidade está pecando, fato. Encontrei no livro “A Batalha de Todo Adolescente”, uma definição interessante para esta expressão: “Imoralidade sexual é tudo aquilo que é feito fora da aliança do casamento ou dentro dela, mas sem amor”. De acordo com esta definição, não podemos associar imoralidade sexual a prática do sexo anal feito entre marido e mulher com consentimento mútuo e prazer, certo?
Mas vamos agora a questão fisiológica. O sexo anal costuma ser muito dolorido para a mulher, pois é um local bastante sensível, cheio de vasinhos internos e externos. Quando um deles estoura, pode surgir a tão famosa e dolorida hemorroida. Outra coisa que acontece, é o alargamento do esfincter. Alguns casos ficam tão graves com o passar dos anos, que precisam até de cirurgia para reconstrução. Além de tudo, o ânus é um lugar muito sujo, criado para eliminar as fezes. Não dá para limpar com sabonete até onde o pênis alcança. Desse modo, o homem poderá transmitir alguma doença para a esposa, caso haja penetração na vagina após o sexo anal. E com as fissuras no ânus, a porta ficará aberta para infecções pelo HIV e outras DSTs.

“Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês.”
 1 Coríntios 6:19-20. Não podemos nos “auto-destruir”, ou seja, fazer mal ao nosso corpo, pois o Espírito Santo habita em nós! Isso também vale para os santarrões que condenam sexo anal mas se enchem de frituras, fast-food, refrigerantes, doces e mais um monte de porcarias que destroem o corpo. Bom, pra mim, estes argumentos já seriam suficientes para um casal não praticar esta modalidade de sexo, mas sabemos que a realidade não é essa. Conheço homens cristãos que insistem em praticar o sexo anal com suas esposas, mesmo sabendo do seu sofrimento.
Sofrimento! Esse é o “x” da questão. Agora não falo mais de sexo anal, mas sim de amor. O amor não faz mal ao próximo. Se você ama sua esposa, não vai ter prazer em vê-la sofrer, vai? Se o Espírito Santo habita em você, isso provavelmente vai te incomodar um bocado. Mas geralmente, o desejo acaba passando por cima deste incômodo. Recebo e-mails de homens cristãos, inclusive de pastores, dizendo que respeitam suas esposas, mas desejam demais o sexo anal, e como não podem ter no casamento, acabam apelando para a pornografia e masturbação. Sem contar os que recorrem a traição ou prostituição. Por isso tantas esposas acabam cedendo, por medo de perderem seus maridos.
O conselho que costumo dar a estes homens é: O amor não faz mal ao próximo, e se sua mulher sofre com o sexo anal, por amor a ela (e a Deus), você não deve fazer. Nem com ela e nem com mais ninguém! É importante que vocês conversem sobre essa sua necessidade e orem juntos por isso. Controle sua mente e seus olhos. Quanto mais alimentar pensamentos e fantasias, mais forte o “monstro do desejo”  ficará, e aí será mais difícil lutar contra ele. Cada vez que um pensamento vier, lute contra ele em oração. Se não alimentar o desejo, mais fraco o “monstro” vai ficar. E sem alimento, uma hora ou outra acaba morrendo. É o famoso: “Resisti ao diabo e ele fugirá de vós.” Tiago 4:7. Talvez seja interessante conversar com sua esposa sobre algumas formas de deixar a relação sexual mais intensa, enquanto não se vê livre disso definitivamente, quem sabe com carinhos e posições diferentes… Descubram-se!

Meu conselho continua: ”Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado, e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte.” Tiago 1:14-15. O pecado sendo consumado, pode gerar a sua morte espiritual, a morte espiritual da sua esposa e a destruição do seu casamento. Persevere! Diga não quando o desejo bater a sua porta:“Porque sabemos que a tribulação produz perseverança, a perseverança, um caráter aprovado, e o caráter aprovado, esperança, e você não ficará decepcionado. Romanos 5:3-4. Feche os olhos para a pornografia, controle seus pensamentos: “Tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.” Filipenses 4:8. A tentação sempre vai estar a nossa porta, seja nesta ou em qualquer outra área da vida, mas nós temos o poder de dominá-la. Veja o que Deus disse a Caim quando, alimentado pelo ódio, planejava matar seu irmão: “Se você fizer o bem, não será aceito? Mas se não o fizer, saiba que o pecado o ameaça à porta, ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo“. Gênesis 4:7. Infelizmente Caim não escutou o conselho. Ele não dominou o pecado, alimentou o ódio e assassinou seu irmão.
QueridosDeus é perfeito e faz tudo perfeito. O Seu plano original para o sexo era perfeito também. Ele criou o orifício certo pra isso! O ponto “G” da mulher está na vagina e não no ânus. Mas com o pecado no mundo, muitas coisas mudaram. Deus não criou o sexo anal. Se ele nunca tivesse existido, provavelmente o ser humano não sentiria essa necessidade, mas como ele existe, a vontade surge, claro. Como eu disse, o sexo criado por Deus é lindo! A posição tradicional, pênis na vagina, corpo no corpo, olhos nos olhos, também traz MUITO prazer. Quando o casal se ama, vive uma só carne, e tem intimidade com Deus, aos poucos vai voltando ao princípio, a origem daquilo que Deus criou, como um imã, entende? Quanto mais perto de Deus, mais longe estaremos do pecado, e quanto mais perto do pecado, mais longe estaremos de Deus. Mas quem sou eu para julgar a vida sexual de alguém? E quem sou eu para convencer (que é diferente de esclarecer) alguém do pecado? Isso é um trabalho que compete ao Espírito Santo de Deus: “Quando ele vier (e já veio), convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.” João 16:8
“Mas Dani, e se a esposa sente prazer no sexo anal e o marido usa camisinha para evitar infecções?” Se o marido sabe que está fazendo mal ao corpo da esposa, este já seria um bom motivo para não fazer, por amor a ela… Sei que muitos estão querendo, na busca de um juiz a seu favor, escutar um “sim, é pecado” e outros “não, não é pecado”! Sinto decepcioná-los, mas a única coisa que tenho a dizer é: Busquem intimidade com Deus! Orem juntos, devorem a Palavra, absorvam os ensinamentos de Cristo e busquem praticar tudo aquilo que aprenderam. Quanto mais próximos da Luz vocês estiverem, mas fácil será para enxergar a Verdade. Não precisamos de “secretários de Deus” apontando o pecado alheio, isso é papel do diabo, ele é o acusador! Busque a Deus como nunca, insaciavelmente, DEVORE os evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João), quantas vezes forem necessárias. E Ele, através do Espírito Santo, vai te incomodar a fazer as mudanças que julgar necessárias para sua vida!
E por fim, gostaria de deixar algumas perguntas: Qual a sua intenção ao praticar sexo anal com sua esposa? É satisfazê-la? Demonstrando o seu amor e glorificando a Deus? Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai.” Colossenses 3:17
Pecado terrível não vem da região anal, vem do coração, de onde procedem os maus desígnios, conforme disse Jesus (Mc 7:21). Cada um cuide de si mesmo e não faça de seus gostos ou desgostos pessoais, regras para a vida de ninguém! “Há apenas um Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e destruir. Mas quem é você para julgar o seu próximo?” Tiago 4:12
“A fé que tu tens, tem-na para ti mesmo. E, bem-aventurado é todo aquele que não se condena naquilo que aprova. Pois tudo o que não provêm de fé, é pecado.”

Obs.: Antes que alguém venha dizer que este texto contradiz o texto que escrevi sobre sexo oral, lembrem-se que em momento algum disse que o sexo oral deveria ser o sexo em si, mas sim um carinho nas preliminares para satisfazer seu cônjuge, caso ele sinta o desejo. Se você se sentir melhor, podemos trocar o termo “sexo oral”, por “carinho oral”, melhor assim?
por: Dani Marques

*Alguns trechos foram retirados de: caiofabio.net e Wikipédia






VIDA A DOIS



Um famoso professor se encontrou com um grupo de jovens que falava contra o casamento. Argumentavam que o que mantém um casal é o romantismo e que é preferível acabar com a relação quando este se apaga, em vez de se submeter a triste monotonia do matrimônio.
O mestre disse que respeitava sua opinião, mas lhes contou a seguinte história:
“Meus pais viveram 55 anos casados. Numa manhã, minha mãe descia as escadas para preparar o café e sofreu um infarto. Meu pai correu até ela, levantou-a como pôde e, quase se arrastando, a levou até a caminhonete.

Dirigiu a toda velocidade até o hospital, mas quando chegou, infelizmente ela já estava morta. Durante o velório, meu pai não falou. Ficava o tempo todo olhando para o nada. Quase não chorou!
Eu e meus irmãos tentamos, em vão, quebrar a nostalgia recordando momentos engraçados. Na hora do sepultamento, papai, já mais calmo, passou a mão sobre o caixão e falou com sentida emoção:
- Meus filhos, foram 55 bons anos… Ninguém pode falar do amor verdadeiro, se não tem ideia do que é compartilhar a vida com alguém por tanto tempo.

Ele fez uma pausa, enxugou as lágrimas e continuou:
- Ela e eu estivemos juntos em muitas crises. Mudei de emprego, renovamos toda a mobília quando vendemos a casa e mudamos de cidade. Compartilhamos a alegria de ver nossos filhos concluírem a faculdade, choramos um ao lado do outro quando entes queridos partiam. Oramos juntos na sala de espera de alguns hospitais, nos apoiamos na hora da dor, e perdoamos nossos erros… Filhos, agora ela se foi e estou contente. E vocês sabem por quê? Porque ela se foi antes de mim, e não teve que viver a agonia e a dor de me enterrar, de ficar só depois da minha partida. Sou eu que vou passar por essa situação, e agradeço a Deus por isso. Eu a amo tanto, que não gostaria que sofresse assim.

Quando meu pai terminou de falar, meus irmãos e eu estávamos com os rostos cobertos de lágrimas. Nós o abraçamos e ele nos consolava, dizendo: “Está tudo bem, meus filhos, podemos ir para casa.”

E por fim, o professor concluiu: “Naquele dia, entendi o que é o Verdadeiro amor. Está muito além do romantismo, e não tem muito a ver com o erotismo, mas se vincula ao trabalho e ao cuidado a que se professam duas pessoas realmente comprometidas. ”

Quando o mestre terminou de falar, os jovens universitários não puderam argumentar, pois esse tipo de amor era algo que não conheciam. O verdadeiro amor se revela nos pequenos gestos, no dia-a-dia e por todos os dias. O verdadeiro amor não é egoísta, não é presunçoso, nem alimenta o desejo de posse sobre a pessoa amada.

“Quem caminha sozinho, pode até chegar mais rápido. Mas aquele que vai acompanhado, com certeza, chegará mais longe, e terá a indescritível alegria de compartilhar alegria… alegria esta, que a solidão nega a todos que a possuem”


Águia ou Galinha



Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo em sua casa. Conseguiu pegar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto com as galinhas. Comia milho e ração própria para galinhas. Embora a águia fosse o rei/rainha de todos os pássaros. Depois de cinco anos, este homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista. Enquanto passeavam pelo jardim:

       Naturalista: Esse pássaro aí não é galinha. É uma águia.
       Camponês: De fato, é uma águia. Mas eu criei como galinha. Ela não é mas uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extensão.
       Naturalista: Não  Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia. Este coração a fará um dia voar ás alturas.
       Camponês: Não, não. Ela virou galinha e jamais voará como águia.
 Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a disse:
       Naturalista: Já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não a terra, então abra suas asas e voe!
       A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas.
       Camponês: Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!
       Naturalista: Não. Ela é uma águia. E uma águia será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã. No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurrou-lhe:
       Naturalista: Águia, já que você é uma águia, abra as suas asas e voe!
       Mas quando a águia viu lá embaixo as galinhas, ciscando o chão, pulou e foi para junto delas. O camponês sorriu e voltou à carga:
       Camponês: Eu lhe havia dito, ela virou galinha!
       Naturalista: Não. Ela é águia, possuirá sempre um coração de águia. Vamos experimentar ainda uma ultima vez. Amanhã a farei voar.


       No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:
       Naturalista: Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe!

       A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e da vastidão do horizonte. Nesse momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias e ergue-se, soberana, sobre se mesma. E começou a voar, a voar para o alto, a voar cada vez mais para o alto. Voou... Voou... até confundir-se com o azul do firmamento...

     
       - Somos criados à imagem e semelhança de Deus! Mas houve  certas pessoas que nos fizeram pensar como galinhas. E muitos de nós ainda pensamos como efetivamente galinhas. Mas nós somos como águias. Por isso, amigos abram nossas asas e voemos. Voemos como as águias. Jamais nos contentemos com os grãos que nos jogarem aos pés para ciscar. Somos como Águias e alçaremos altos vôos de vitória, com uma visão do sobrenatural de Deus.