Expresso Adoração

sábado, 15 de setembro de 2012

Lindo - Diante do Trono




Aqui, em tua presença
Quero me render e me entregar
Motivações e pesares
Tudo deixo em Teu altar
Só quero esperar sempre aos Teus pés
Só quero habitar em quem tu és

Lindo, lindo
E eu nem sei como expressar
Lindo, Lindo
Tu és tão lindo pra mim

Aqui, em tua presença
Eu não temerei me quebrantar
Lavar Teus pés com meu chorar
Tudo o que eu sou vou derramar
Só quero esperar sempre aos Teus pés
só quero habitar em quem Tu és

Lindo, lindo
E eu nem sei como expressar
Lindo, Lindo
Tu és tão lindo pra mim

Lindo, lindo
E eu nem sei como expressar
Lindo, Lindo
Tu és tão lindo pra mim

Santo, Santo, Santo
Tu és, Tu és
Santo, Santo, Santo
Tu és, Tu és

Santo, Santo, Santo
Tu és, Tu és
Santo, Santo, Santo
Tu és, Tu és

Lindo, lindo
E eu nem sei como expressar
Lindo, Lindo
Tu és tão lindo pra mim

Lindo, lindo
E eu nem sei como expressar
Lindo, Lindo
Tu és tão lindo pra mim

“Eu faço desta canção trilha sonora da adoração que entrego ao meu Rei Jesus.

É como se eu estivesse aos pés do meu senhor, quebrando o meu vazo de alabastro

Que são minhas lagrima, e o louvor que sai dos meus lábios. “Mesmo em meio às provas as lutas, as tribulações; não existe lugar melhor para se estar do que aos pés do Senhor.”

"Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." ( Romanos 8: 38 e 39)






Reina sobre mim





Senhor, Reina sobre mim
Reina sobre meus pensamentos
Reina sobre minhas decisões
Sem Ti, tudo que existe em mim é vão.

Se não for a Tua presença
Nada poderei fazer
Escolhas serão vazias, sem nexo,
E o resultado é me perder.

Se o Senhor não Reinar em mim
Não conseguirei suportar a pressão
Que este mundo insiste em fazer
Sobre minha vida, sobre meu coração.

Reinando sobre mim
Sei que jamais me abandonará
Os meus passos serão seguros
Pela fé vou andar.

Nada poderá me calar
O mundo inteiro ouvirá
Deste amor tão grande, tão verdadeiro e tão forte,
Que nos deu vida e que deseja nos salvar.

Junior Della Mea

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

O Livro dos Mártires de Jonh Fox



'A História dos sofrimentos e morte dos cristãos primitivos e
dos Martires protestante."


Está semana Eu fui à livraria em busca do livro a Patrística- Padres Apologistas, queria saber mais sobre a perseguição de Policarpo um respeitável Bispo de Esmirna. Foi uma árdua busca as livrarias de Belo horizonte, mas não consegui encontrá-lo. Acabei por comprar O Livro dos Martire (Jonh Fox) que também é maravilhoso e tem uma ótima saída no mercado. Estou lendo é ficando estarrecido com tanta barbaria contra os cristãos. O livro é ótimo e vai enriquecer com certeza seu ministério.

1. ESTEVÃO
. Sua morte foi ocasionada pela fidelidade com a que predicou o Evangelho aos entregadores e matadores de Cristo. Foram excitados eles a tal grau de fúria, que o expulsaram fora da cidade, apedrejando-o até matá-lo. a época em que sofreu supõe-se geralmente como a Páscoa posterior à da crucifixão de nosso Senhor, e na época de Sua ascensão, na seguinte primavera.
A continuação suscitou-se uma grande perseguição contra todos os que professavam a crença em Cristo como Messias, ou como profeta. São Lucas nos diz de imediato que "fez-se naquele dia uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém", e que "todos foram dispersos pelas terras da Judéia e de Samaria, exceto os apóstolos" (Atos 8:1, ACF).
Em volta de dois mil cristãos, incluindo Nicanor, um dos sete diáconos, padeceram o martírio durante a "tribulação suscitada por causa de Estevão" (Atos 11:9, PJFA).

2. TIAGO O MAIOR
O seguinte mártir que encontramos no relato segundo Lucas, na História dos Atos dos Apóstolos, é Tiago, filho de Zebedeu, irmão mais velho de João e parente de nosso Senhor, porque sua mãe Salome era prima irmã da Virgem Maria. Não foi até dez anos depois da morte de Estevão que teve lugar este segundo martírio. Aconteceu que tão pronto como Herodes Agripa foi designado governador da Judéia que, com o propósito de congraçar-se com os judeus, suscitou uma intensa perseguição contra os cristãos, decidindo dar um golpe eficaz, e lançando-se contra seus dirigentes. Não se deveria passar por alto o relato que dá um eminente escritor primitivo, Clemente de Alexandria. Nos diz que quando Tiago estava sendo conduzido ao lugar de seu martírio, seu acusador foi levado ao arrependimento, caindo a seus pés para pedi-lhe perdão, professando-se cristão e decidindo que Tiago não receberia sozinho a coroa do martírio. Por isso, ambos foram decapitados juntos. Assim recebeu, resoluto e bem disposto, o primeiro mártir apostólico aquele cálice que ele tinha dito ao Salvador que estava disposto a beber. Timão e Parmenas sofreram o martírio por volta daquela época; o primeiro em Filipos, e o segundo na Macedônia. Estes acontecimentos tiveram lugar no 44 d.C.

3. FELIPE
Nasceu em Betsaida da Galiléia, e foi chamado primeiro pelo nome de "discípulo". Trabalhou diligentemente na Ásia Superior, e sofreu o martírio em Heliópolis, na Frigia. Foi acoitado, encarcerado e depois crucificado, no 54 d.C.

4. MATEUS
Sua profissão era arrecadador de impostos, e tinha nascido em Nazaré. Escreveu seu evangelho em hebraico, que foi depois traduzido ao grego por Tiago o Menor. Os cenários de seus trabalhos foram Partia e a Etiópia, país no que sofreu o martírio, sendo morto com uma lança na cidade de Nadaba no ano 60 d.C.

5. TIAGO O MENOR
Alguns supõem que se tratava do irmão de nosso Senhor por parte de uma anterior mulher de José. Isto resulta muito duvidoso, e concorda demasiado com a superstição católica de que Maria jamais teve outros filhos além de nosso Salvador. Foi escolhido para supervisar as igrejas de Jerusalém, e foi o autor da Epístola ligada a Tiago. A idade de noventa e nove anos foi espancado e apedrejado pelos judeus, e finalmente abriram-lhe o crânio com um cacetete.

6. MATIAS
Dele se sabe menos que da maioria dos discípulos; foi escolhido para encher a vaga deixada por Judas. Foi apedrejado em Jerusalém e depois decapitado.

7. ANDRÉ
Irmão de Pedro, predicou o evangelho a muitas nações da Ásia; mas ao chegar a Edessa foi apreendido e crucificado numa cruz cujos extremos foram fixados transversalmente no chão [1] Daí a origem do termo de Cruz de Santo André.

8. MARCOS
Nasceu de pais judeus da tribo de Levi. Supõe-se que foi convertido ao cristianismo por Pedro, a quem serviu como amanuense, e sob cujo cuidado escreveu seu Evangelho em grego. Marcos foi arrastado e despedaçado pelo populacho de Alexandria, em grande solenidade de seu ídolo Serapis, acabando sua vida em suas implacáveis mãos.

9. PEDRO
Entre muitos outros santos, o bem-aventurado apóstolo Pedro foi condenado a morte e crucificado, como alguns escrevem, em Roma; embora outros, e não sem boas razões, tenham dúvidas a esse respeito. Hegéssipo diz que Nero buscou razões contra Pedro para dá-lhe morte; e que quando o povo percebeu, rogaram-lhe insistentemente que fugisse da cidade. Pedro, ante a insistência deles, foi finalmente persuadido e se dispus a fugir. Porém, chegando até a porta viu o Senhor Cristo acudindo a ele e, adorando-o, lhe disse: "Senhor, aonde vãs?" ao que ele respondeu: "A ser de novo crucificado". Com isto, Pedro, percebendo que se referia a seu próprio sofrimento, voltou à cidade. Jerônimo diz que foi crucificado cabeça para abaixo, com os pés para cima, a petição dele, porque era, disse, indigno de ser crucificado da mesma forma que seu Senhor.

10. PAULO
Também o apóstolo Paulo, que antes se chamava Saulo, após seu enorme trabalho e obra indescritível para promover o Evangelho de Cristo, sofreu também sob esta primeira perseguição sob Nero. Diz Obadias que quando se dispus sua execução, Nero enviou dois de seus cavaleiros, Ferega e Partémio, para que lhe dessem a notícia de que ia ser morto. Ao chegarem a Paulo, que estava instruindo o povo, pediram-lhe que orasse por eles, para que eles acreditassem. Ele disse-lhe que em breve acreditariam e seriam batizados diante de seu sepulcro. Feito isso, os soldados chegaram e o tiraram da cidade para o lugar das execuções, onde, depois de ter orado, deu seu pescoço à espada.

11. JUDAS
Irmão de Tiago, era comumente chamado Tadeu. Foi crucificado em Edessa o 72 d.C.

12. BARTOLOMEU
Predicou em vários países, e tendo traduzido o Evangelho de Mateus na linguajem da Índia, o propalou naquele país. Finalmente foi cruelmente açoitado e logo crucificado pelos agitados idólatras.

13. TOMÉ
Chamado Dídimo, predicou o Evangelho em Partia e na Índia, onde por ter provocado a fúria dos sacerdotes pagãos, foi martirizado, sendo atravessado com uma lança.

14. LUCAS
O evangelista foi autor do Evangelho que leva seu nome. Viajou com Paulo por vários países, e se supõe que foi pendurado de uma oliveira pelos idólatras sacerdotes da Grécia.

15. SIMÃO
Apelidado de zelote, predicou o Evangelho na Mauritânia, África, inclusive na Grã Bretanha, país no qual foi crucificado em 74 d.C.

16. JOÃO
O "discípulo amado" era irmão de Tiago o Maior. As igrejas de Esmirna, Sardes, Pérgamo, Filadélfia, Laodicéia e Tiatira foram fundadas por ele. Foi enviado de Éfeso a Roma, onde se afirma que foi lançado num caldeiro de óleo fervendo. Escapou milagrosamente, sem dano algum. Domiciano desterrou posteriormente na ilha de Patmos, onde escreveu o livro do Apocalipse. Nerva, o sucessor de Domiciano, o libertou. Foi o único apóstolo que escapou de uma morte violenta.

17. BARNABÉ
Era de Chipre, porém de ascendência judia. Supõe-se que sua morte teve lugar por volta do 73 d.C.

E apesar de todas estas contínuas perseguições e terríveis castigos, a Igreja crescia diariamente, profundamente arraigada na doutrina dos apóstolos e dos varões apostólicos, e regada abundantemente com o sangue dos santos.



Fonte : Extraído do livro de John Fox ( O Livros dos Mártires ).

sábado, 8 de setembro de 2012

Pastor ensina 15 razões para rejeitar o pecado e aceitar o sofrimento


O pastor David Murray escreveu um artigo lembrando de um sermão feito pelo puritano Thomas Manton a respeito da escolha de Moisés em não aceitar os prazeres do Egito para falar sobre as 15 razões que se deve escolher o sofrimento no lugar do pecado.

O artigo do professor de Velho Testamento e Prática Testamental do Seminário Teológico Puritano Reformado de Michigan, nos Estados Unidos, usa um discurso que pode ser aplicado em todas as áreas da vida de um cristão.

A começar ele oferece duas opções, a primeira seria aceitar o pecado, mesmo que seja o menor deles, algo que lhe traga riqueza ou outros prazeres materiais. E a segunda é aceitar o sofrimento por rejeitar o pecado.

Qual dos dois você escolheria? Antes do leitor responder, Murray comenta o sermão de Manto baseado em Hebreus 11:25, usando Moisés como exemplo de que vale a pena rejeitar o pecado “porque a maior aflição é melhor do que o menor pecado”, diz.

Veja as 15 razões:

1. No sofrimento a ofensa é feita a nós, mas ao pecar a ofensa é contra Deus, e que somos nós comparados a Deus?

2. O pecado nos separa de Deus, mas o sofrimento e aflição não, e, portanto a maior aflição deve para ser escolhida diante do menor pecado.

3. O pecado é o mal em si, quer o sintamos ou não, mas a aflição só é má para nossos sentidos e sentimentos.

4. A aflição traz inconvenientes somente sobre o corpo e as preocupações do corpo, mas o pecado traz inconvenientes sobre a alma.

5. Um estado de aflição é compatível com ser amado por Deus, mas um estado pecaminoso é um sinal do desagrado de Deus.

6. Aflição pode ser bom, mas o pecado nunca é bom.

7. Não há nada que humilhe um homem mais do que o pecado.

8. Aflições vem de Deus, mas o pecado do diabo.

9. A aflição é enviada para impedir o pecado, mas o pecado não deve ser cometido para evitar a aflição.

10. O mal do sofrimento é momentâneo, mas o mal do pecado é para sempre.

11. Nos sofrimentos e perseguições perdemos o favor dos homens, mas pelos pecados perdemos o favor de Deus.

12. Sofrer não é nossa escolha, mas pecar é escolha nossa. Aflições são infligidas, os pecados são cometidos.

13. Um homem aflito pode morrer alegremente, mas um homem em pecado não.

14. O pecado é contrário à nova natureza, mas a aflição é contrária apenas à velha.

15. Quando você deliberadamente escolher o pecado, em pouco tempo terá a maior das aflições.

Ainda quer ficar com a sua escolha?

Fonte: Gospel Prime

Pastor Yousef Nadarkhani é absolvido da apostasia, e é libertado


A Christian Solidarity Worldwide (CSW), foi informada de que Yousef Nadarkhani, da Igreja do Irã, pastor condenado à morte por apostasia, foi liberado e está em casa com sua família.

De acordo a fontes confiáveis, durante o encerramento do processo judicial, hoje (08), o pastor Nadarkhani foi absolvido da acusação de apostasia, mas considerado culpado de evangelizar muçulmanos. Ele foi condenado a três anos de prisão para a última acusação, mas liberado porque já havia cumprido este tempo.

Pastor Nadarkhani foi preso em sua casa na cidade de Rasht em 2009 logo depois de questionar o monopólio muçulmano de instrução religiosa para as crianças, o que ele sentia era inconstitucional. Ele foi condenado à morte por apostasia no ano de 2010, uma decisão que foi confirmada pelo Supremo Tribunal Federal em 2011. Embora o código penal iraniano não especificou de morte por apostasia, uma brecha constitucional permitiu juízes para se referir a Sharia lei e fatwas autoritário para justificar tal sentença. Hoje, o pastor havia sido esperado para enfrentar novas acusações por crimes não especificados, mas foi liberado em vez.

O executivo-chefe da CSW, Mervyn Thomas, declarou: “A CSW tem o prazer de informar sobre a liberação do Pastor Nadarkhani, depois de um longo encarceramento. Elogiamos o judiciário iraniano por esta etapa, que é um triunfo para a justiça e o Estado de direito. Enquanto nos alegramos com estas maravilhosas notícias, não se esqueça que centenas de outros são perseguidos ou injustamente detidos por conta de sua fé, e CSW está empenhada em continuar a campanha até que todas as minorias religiosas do Irã são capazes de desfrutar a liberdade religiosa como garantido pelo Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos direitos, do qual o Irã é signatário”.

No Brasil, durante a visita do presidente do Irã Mahmoud Ahmadinejad à Rio +20 foram feitos vários protestos, dentre eles mobilizações realizadas por pastores como: Marco Feliciano, Silas Malafaia, entre outros, que se dispuseram a ajudar em prol da vida deste pastor. O seu julgamento marcado para a então data, 08 de setembro de 2012, foi finalmente uma vitória, não somente para Yousef, mas para todos que oraram pela sua vida.

Com informações traduzidas e editadas de: CSW

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Oração do Agradecimento




Amo a vida, que é bela e é consentida.

Muito obrigada, Senhor, pelo que me deste, pelo que me dás! Muito obrigada pelo pão, pelo ar, pela paz! Muito obrigada pela beleza que meus olhos veem no altar da natureza! Olhos que fitam o ar, a terra e o mar. Que acompanham a ave fagueira que voa ligeira pelo céu de anil, E se detém na terra verde salpicada de flores em tonalidades mil!

Muito obrigada, senhor, porque eu posso ver o meu amor! Diante de minha visão, detecto os cegos, Que se atormentam na escuridão, que se debatem na solidão, que sofrem na multidão Por eles eu oro, e a ti imploro com comiseração Eu sei que depois desta lida, na outra vida, Eles também enxergarão! Obrigada pelos ouvidos meus que me foram dados por Deus.

Ouvidos que ouvem o tamborilar da chuva no telheiro, A melodia do vento nos ramos do salgueiro, Ouvidos que ouvem a música do povo que desce do morro na praça a cantar E a melodia dos imortais, que a gente ouve uma vez e não esquece nunca mais Diante de minha audição, pelos surdos, eu formulo uma oração;

Eu sei que depois desta dor, no teu reino de amor, Eles também escutarão! Muito obrigada, Senhor, pela minha voz Mas também pela voz que ama, que canta, que consola, que legisla, que alfabetiza, que ensina, que canta uma canção E teu nome profere com dúlcida emoção! Diante da minha melodia, deixa-me rogar Pelos que sofrem de afasia, pelos que não cantam de noite, não falam de dia.

Oro por eles porque eu sei que depois desta prova, na vida nova, Eles também cantarão! Muito obrigada, senhor, pelas minhas mãos! Mas também pelas mãos que aram, que semeiam, que agasalham. Mãos de ternura que libertam da amargura Mãos que apertam mãos, Mãos dos adeuses, Mãos de sinfonias, de psicografias, mãos de cirurgia, mãos de poesias, Mãos que atendem a velhice, a dor, o desamor, Mãos que numa noite fria, cuidam ou lavam louça numa pia, Mãos que à beira de uma sepultura abraçam alguém com ternura numa hora de amargura Mãos que acolhem ao seio do corpo, um filho alheio, sem receio.

Pelos meus pés, que me levam a andar sem reclamar. Muito obrigada, Senhor, porque posso bailar! Diante de meu corpo perfeito te quero louvar Olho para a terra e vejo aleijados, amputados, marcados, desesperados, paralisados… Eu posso andar! Por eles eu oro e a ti imploro Eu sei que depois dessa expiação, Na outra reencarnação, eles também bailarão. Muito obrigada, senhor, pelo meu lar! É tão maravilhoso ter um lar… não importa se este lar é uma mansão, Um ninho, uma casa no caminho, um bangalô, seja lá o que for! Importante é que dentro dele exista a presença da harmonia e do amor.

O amor de pai, de mãe, de marido e esposa, de filho, de irmão… A companhia de alguém que lhe estenda a mão, Mesmo que seja o amor de um cão, Pois é tão triste viver na solidão! Mas se não tiver ninguém para amar, um teto pra me agasalhar, Uma cama para repousar… mesmo assim, não reclamarei, Nem blasfemarei. Simplesmente direi: Obrigada Senhor, porque nasci. Obrigada Senhor, porque creio em Ti. Pelo teu amor, muito obrigada Senhor!

Texto de: Divaldo e Amália Rodrigues

As estratégias que satanás usa contra o homem




Texto: 1 Pedro 5:8 Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão,
buscando a quem possa tragar;


Tema: As estratégias que satanás usa contra o homem

Introdução: No texto que acabamos de ler o apostolo Pedro, chama a nossa atenção a respeito do nosso adversário, o apostolo nos alerta para sermos sóbrios, vigilantes, atentos, espertos a ficarmos de olho aberto quanto à astucia as estratégias e forma de operar do nosso inimigo, tenho podido reparar que de uma maneira geral as igrejas os pastores tem se preocupado em ensinar as suas ovelhas a aprenderem como receber favores de Deus de como alcançar prosperidade financeira de como prosperar em seus negócios enfim de como receber de Deus, mas, temos deixado de ensinar as nossas ovelhas a reconhecer uma cilada do nosso inimigo, que é astuto, que é cheio de artimanhas, ele gosta de ludibriar enganar as pessoas para que ele possa chegar e tragar a vida da pessoa. Muitos tem uma visão errada sobre satanás. Alguns pensam que o diabo é um ser totalmente inofensivo, como um leão velho e desdentado ou uma serpente sem veneno. Há outros que acham que o diabo jamais pode oferecer qualquer ameaça ou perigo para o crente. Alguns pensam que a igreja está ilesa a todo o ataque do adversário. Nesta noite vamos falar sobre o tema As estratégias que satanás usa contra o homem, vamos ver quais são as suas estratégias e como podemos nos defender e alcançar a vitoria.
1 – Ele faz com que as pessoas duvidem da sua existência.
Quantas e quantas vezes eu ouço pessoas dizerem o diabo não existe, isto é historia, o diabo não existe, não existe inferno, o inferno é aqui mesmo esta estratégia esta funcionando bem, pois enquanto as pessoas acham que ele não existe ele vai trabalhando e afundando cada vez mais a pessoa, pois se a pessoa não acredita no diabo ele também tem duvidas a respeito da existência de Deus, o que a pessoa não entende quando ela diz que o inferno é aqui é que: o que nos acontece tanto de bom ou de ruim é o fruto das nossas decisões a lei da semeadura que o apostolo Paulo fala em Gálatas tudo o que o homem plantar isto também ele colherá.
2 . ELE FURTA A PALAVRA DOS CORAÇÕES.
Jesus contou a parábola do semeador que saiu a semear (Mt 13.1-23). A semente que caiu à beira do caminho foi pisada pelos homens e comida pelas aves do céu (Lc 8.5). Jesus, interpretando a parábola, disse que essas aves simbolizam o diabo, que vem e arrebata a palavra do coração para que a pessoa não creia nem seja salva (Lc 8.12).
Aquela mensagem que fere o coração, que revela ao homem sua indignidade e a hediondez do seu pecado, que mostra a necessidade urgente de seu arrependimento e a inevitabilidade do juízo, essa é a mensagem que o homem pisa, pois ela golpeia o seu orgulho e o humilha até o pó. Dessa mensagem o diabo tem medo e faz de tudo para furtá-la do coração do homem.
3. ELE SEMEIA JOIO NO MEIO DO TRIGO.
Jesus fala que, enquanto os filhos do reino estavam dormindo, veio o diabo e semeou o joio, filhos do maligno, no meio do trigal de Deus, a igreja (Mt 13.24-30, 36-43). O diabo age aqui não de fora para dentro, mas de dentro para fora. Ele colocou os seus agentes dentro da igreja. Pessoas com aparência de crentes, com o nome de crente, usando jargões de crente, mas na verdade são filhos do maligno. Estão na igreja, são membros da igreja, mas pertencem ao reino das trevas, são filhos do diabo; preste atenção ao fato de que o diabo semeou seus filhos no meio da igreja, porque esta estava dormindo. Enquanto a igreja dorme, o diabo trabalha.
4. ELE INTERCEPTA A RESPOSTA ÀS ORAÇÕES DOS SANTOS.
Daniel, vivendo na Babilônia, sob o governo de Ciro, rei da Pérsia, estava orando e jejuando durante 21 dias. A Bíblia diz que Deus ouviu e deferiu a oração de Daniel desde o primeiro dia em que o profeta dirigiu aos céus a sua oração. Todavia, o anjo mensageiro que trazia a resposta ao profeta foi interceptado no caminho. Foi preciso que o arcanjo Miguel saísse em ajuda ao anjo mensageiro, para que Daniel recebesse a resposta. Nós provocamos grandes reações no reino espiritual quando nos colocamos de joelhos para orar. O diabo treme quando vê um santo de joelhos. Quando a igreja ora, os céus se movem, o inferno treme, e coisas novas acontecem na terra. Nenhuma igreja pode estar preparada para a batalha espiritual se não tem uma vida de oração. As orações são os mísseis que atiramos contra o arraial do inimigo, desarmando suas ciladas e neutralizando suas estratégias. Quando a igreja permanece na oração, os anjos de Deus se agitam nas regiões celestes, guerreando em nosso favor.
5. ELE OPRIME PESSOAS COM ENFERMIDADES.
A Bíblia faz referência a algumas pessoas que o diabo oprimiu com enfermidade: é o caso de Jó, da mulher, filha de Abraão, que andou encurvada dezoito anos, (Lc 13.10-17), com um espírito de enfermidade, e de outras pessoas com surdez, mudez e loucura. As pessoas que sofrem dessas enfermidades precisam ser libertas do jugo do diabo. Foi isso que Jesus fez com aquela pobre mulher que andava cabisbaixa durante dezoito anos. Há pessoas que vivem debaixo desse terrível cativeiro de uma enfermidade provocada pela ação do maligno. Precisamos ter discernimento para não cairmos no pecado dos amigos de Jó, que viram a sua grave enfermidade procedente das mãos de Deus. Mas, quando lemos o livro de Jó, descobrimos que por trás de todo aquele espetáculo de sofrimento e dor estava a mão iníqua de Satanás. E o Senhor permitiu toda aquela tragédia na vida de Jó para que Satanás saísse derrotado e Jó mais fortalecido.
6. ELE ATORMENTA AS PESSOAS EM CUJO CORAÇÃO NÃO HÁ ESPAÇO PARA O PERDÃO.
Quem não perdoa não tem paz. Quem guarda mágoa no coração e nutre ressentimento na alma vive atormentado (Mt 18.23-35). Paulo, em Efésios 4.26 e 27, diz que a ira é uma porta de acesso que o diabo encontra para atormentar a vida de alguém. Quando uma pessoa agasalha a mágoa e o ressentimento no coração, tornando-se azeda de ódio, o diabo assume controle de sua vida para lhe causar grandes danos. Jesus diz que o grande segredo para ministrarmos o perdão aos nossos devedores e aos nossos ofensores é reconhecer a grandeza do perdão que recebemos de Deus.
7. ELE AGE NA DISSEMINAÇÃO DE ENSINOS FALSOS.
Paulo fala que nos últimos dias muitos obedeceriam a ensinos de demônios (1 Tm 4.1). O diabo é um grande inventor de religiões. É o pai de muitas doutrinas geradas nas sucursais do inferno, para desviar as pessoas da verdade. É o pai da mentira, que não suporta a verdade. Ele trabalha incansavelmente para criar novas doutrinas, novos credos, novas religiões. Temos de gritar como Isaías: “[...] à lei e ao testemunho! Se eles não falarem assim jamais verão a alva’’
(Is 8.20).
8. ELE ATACA A MENTE DOS HOMENS.
O diabo insinua dúvidas com respeito à veracidade da Palavra de Deus (Gn 3.1). Põe na mente das pessoas a falsa compreensão de que o caminho da cruz poderia ser evitado sem afetar em nada a nossa salvação (Mt 16.21-23). Também atira sobre as pessoas seus dardos inflamados, colocando na mente delas pensamentos impuros e malignos. A mente é um campo de guerra, em que o inimigo peleja incansavelmente.
Mas, como vencer o diabo?
1. REVISTA-SE DO PODER DE DEUS (EF 6.10). Efésios 6.10 nos fala da necessidade de poder. Quando olhamos para a igreja de hoje, constatamos algo de errado. A igreja está fraca, os crentes estão sem autoridade. Estamos como os discípulos de Jesus no sopé do monte da transfiguração; impotentes diante da terrível manifestação do diabo. Para confrontar o poder das trevas, precisamos do poder de Deus. Jesus disse que o poder para confrontar o maligno só se consegue com oração e jejum.
2. USE DE TODA A ARMADURA DE DEUS (EF 6.11,13). Paulo fala de sete peças dessa armadura. Sete é o numero da perfeição. É preciso revestir-se de TODA a armadura de Deus: 1. O cinto da verdade; 2. A couraça da justiça; 3. Os pés calçados com a preparação do Evangelho da paz; 4. O escudo da fé; 5. O capacete da salvação; 6. A espada do Espírito; 7. A oração. Se você deixar de usar uma dessas peças da armadura, não terá vitória nessa guerra espiritual.
3. MANTENHA VIGILÂNCIA CONSTANTE (EF 6.11). Ficar firme contra as ciladas é ficar atento, de olhos abertos, vigiando a todo instante. É ficar de prontidão para o combate.
4. NÃO CEDA ÀS PRESSÕES (EF 6.13). Se não estivermos atentos, corremos o risco de ficar revoltados e amargurados com Deus ao nos deparar com o dia mau. Precisamos ter discernimento para não cair nessa cilada do diabo.
5. NÃO ABRA GUARDA DEPOIS DE UMA VITÓRIA (EF 6.13). A nossa luta continuará até que o diabo seja lançado no lago do fogo. Enquanto aqui estivermos, viver é lutar.

Fonte: Portal Padom