sábado, 26 de dezembro de 2015

SEJA UM BOM SAMARITANO


História que ensina o valor da caridade, o valor de ajudar alguém que muito necessita.
"Por que pessoas sozinhas permanecem sozinhas? A solidão não é apenas algo que pode fazer alguém se sentir mal psicologicamente. De acordo com pesquisas, a solidão aumenta o risco de mortalidade de uma pessoa em até 26% - um risco comparável ao da obesidade." Notícia completa no site.:

Apenas Duas Moedas


Um jovem, estudante em uma das universidades, foi um dia dar um passeio com um professor, que era comumente chamado de amigo pelos alunos, isso por conta de sua bondade para com aqueles que esperaram por suas instruções.
Andando juntos viram deitado no caminho de um par de sapatos velhos, que supostamente pertencia a um homem pobre que trabalhava em um campo por perto, e que tinha quase terminado seu trabalho diário.
O aluno virou-se para o professor, dizendo: “Vamos fazer uma pegadinha sem maldade com o homem:. Vamos esconder seus sapatos, e esconder-nos atrás dos arbustos, e esperar para ver a sua perplexidade quando ele não encontrá-los”
“Meu jovem amigo”, respondeu o professor, “nunca devemos nos divertir à custa dos pobres. Mas você é rico e pode dar-se um prazer muito maior por meio deste pobre homem. Coloque uma moeda em cada sapato, e depois vamos nos esconder e ver como isso afeta-lo.“
O aluno fez isso e ambos se colocaram atrás dos arbustos. O pobre homem logo terminou seu trabalho, saiu do campo para o caminho onde ele havia deixado seu casaco e sapatos.
Depois de colocar o casaco, ele enfiou o pé em um de seus sapatos, mas sentindo algo duro, ele abaixou-se para ver o que era, e encontrou a moeda. Espanto e admiração eram vistos em seu rosto. Ele contemplava a moeda, virou-as várias vezes olhando sempre para ela.
Ele então olhou em volta para todos os lados, mas não viu pessoa alguma. Depois ele colocou o dinheiro no bolso, e começou a colocar o outro sapato, mas sua surpresa foi dobrada ao encontrar a outra moeda.
Seus sentimentos venceram, ele caiu de joelhos, olhou para o céu e pronunciou em voz alta um fervoroso agradecimento em que falou de sua esposa que estava doente e indefeso, e seus filhos sem pão, a quem esta graça oportuna, de alguma mão desconhecida , pouparia de perecer.
O estudante ficou lá profundamente afetado, e seus olhos se encheram de lágrimas. “Agora”, disse o professor, não está muito mais satisfeito do que se tivesse feito a brincadeira maldosa? “
O jovem respondeu: “Você me ensinou uma lição que jamais esquecerei Sinto-me agora a verdade destas palavras, que eu nunca compreendi antes:.” É mais abençoado dar do que receber “.



Autor Desconhecido

Àrvore do coração



“What's the use of a  fine house if you  haven't got a tolerable  planet to put it on?”  ― Henry David Thoreau,: Quisera, Senhor, neste Natal armar uma árvore dentro do meu coração…

E nela poder pendurar, em vez de presentes, os nomes de todos os meus amigos.

Os antigos, os mais recentes, aqueles que vejo a cada dia e os que raramente encontro.

Os sempre lembrados e os que, às vezes, ficam esquecidos… Os constantes e os intermitentes.

Os das horas difíceis e os das horas alegres. Os que, sem querer, eu magoei… Ou que, sem querer, me magoaram. Aqueles que conheço profundamente e aqueles a quem conheço apenas pelas aparências.

Os que pouco me devem e aqueles a quem muito devo. Meus amigos humildes e meus amigos importantes. Os nomes de todos os amigos que já passaram por minha vida!

Uma árvore com raízes muito profundas, para que seus nomes nunca mais sejam arrancadas do meu coração. De ramos muito extensos, para que novos nomes - vindos de todas as partes - venham juntar-se aos existentes. Com sombras muito agradáveis, para que nossa amizade seja um alento de repouso nas lutas da vida!

Que essa árvore seja cultivada nos corações de cada ser humano, amigos ou não. Que esse sentimento permaneça vivo em cada dia do ano que se inicia, para que, juntos, possamos sentir o amor fraterno.

E… jamais esqueçamos que, nessa árvore, cultivada em nossos corações, está nosso maior e melhor amigo: o aniversariante Jesus Cristo!

Feliz Natal!

Feliz Ano Novo!

Autor Desconhecido

terça-feira, 21 de julho de 2015

A vida é um rio...


"Liberdade significa responsabilidade, é por isso que tanta gente tem medo dela." (George Bernard Shaw)
Imagine que a vida é um rio, que de um lado da margem está você e do outro, os seus sonhos.
Muitas pessoas conseguem enxergar facilmente a margem do outro lado do rio porque colocam seus sonhos em local de fácil alcance, onde podem avistar sempre. Outros no entanto,
 colocam seus sonhos tão longe de suas vistas, desejam coisas tão malucas, que nem com o binóculo mais potente conseguem enxergar o outro lado.
Para chegar aos sonhos, a vida nos oferece um barco chamado

 "esperança" com dois remos. Um dos remos chama-se "fé",

 o outro "ação". Muitos possuem tanta fé que usam apenas
 esse remo para alcançar seus objetivos e o barco da esperança não sai do lugar, fica rodando em volta sem direção e cada vez mais longe do destino. Outros, ansiosos e truculentos,
 acreditando em suas forças, pegam apenas o remo "ação"
 e também não sem do lugar, remam, remam e remam até ficarem cansados e desistirem dos seus sonhos por julgarem impossíveis atravessarem o rio da vida.
Normalmente, têm sempre uma desculpa para seu fracasso, e quase sempre é culpa de outras pessoas ou das condições do Universo.
Aqueles que são humildes o bastante para aprender a lição, entram no barco da esperança e pegam os dois remos, unem a fé com a ação e atravessam o rio várias vezes na sua vida, porque aprenderam que não existe conquista apenas pela força e nem vitória apenas com a fé.
Pegue seu barco (esperança), junte os remos(fé + ação) e atravesse o rio da vida com mais tranquilidade. Eu, acredito em você!

TEXTO DE: Paulo Roberto Gaefke

É errado pedir a Deus para morrer?

Elias teve medo e fugiu para salvar a vida. Em Berseba de Judá ele deixou o seu servo e entrou no deserto, caminhando um dia. Chegou a um pé de giesta, sentou-se debaixo dele e orou pedindo a morte."Já tive o bastante, Senhor. Tira a minha vida, não sou melhor do que os meus antepassados. (1 Reis 19:3-4)

Você já chegou no limite das suas forças físicas e emocionais, a ponto de pedir a Deus para morrer? Elias foi um grande homem de Deus, muito usado pelo Espírito Santo, mas nós vimos acima que em algum momento de sua jornada, ele orou pedindo a morte. Este é um exemplo de que por mais que alguém seja espiritual, por algum motivo, ela pode perder a vontade de viver. Sei que é difícil entender como alguém pode desejar a morte ou até mesmo se suicidar, mas infelizmente isso acontece com grande frequência em todo o mundo. A falta de comunhão com Deus ou o fato da pessoa achar que não há mais saída para seu problema, pode fazer com que ela queira acabar com o sofrimento por si mesma. Infelizmente a maioria de nós, conhecemos ou ouvimos falar de alguém que se matou por não suportar as pressões da vida. Isso é muito triste e precisamos buscar forças sempre em Deus, pois Ele é o único que pode nos dar o verdadeiro sentido na vida.

Quando alguém chega neste nível de depressão, a tendência é se isolar de todos e abrir mão do chamado que Deus tem para ela. Note que Elias ,antes de ir para o deserto, ele deixou o seu discípulo em Berseba. Certamente ele não queria se abrir com ele e mostrar sua frustração e o desgaste que havia em seu interior! O profeta escolheu ficar longe de tudo e até de Deus. O que nos dá força e motivação na vida cristã, é a paz e alegria que vem do Senhor. Mas se Satanás conseguir roubá-la, os conflitos serão mais fortes do que você.

Quando escondemos nossos sentimentos para que ninguém saiba de nada, estamos dizendo: "Vou carregar essa dor sozinho!" É claro que nesses momentos,o inimigo jamais te lembrará sobre a passagem em que Jesus convida a todos para descansarem nele: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." (Mateus 11:28) Talvez você esteja precisando deste descanso hoje. Por isso veja o que aconteceu após Elias ter pedido a morte:

"Depois se deitou debaixo da árvore e dormiu. De repente um anjo tocou nele e disse: "Levante-se e coma". Elias olhou ao redor e ali, junto à sua cabeça, havia um pão assado sobre brasas quentes e um jarro de água. Ele comeu, bebeu e deitou-se de novo." (1 Reis 19:5-6)

Veja que uma sacudida é necessária da parte de Deus para te acordar! Esse é o primeiro desafio que uma pessoa depressiva deve fazer para sair dessa armadilha! Elias acordou e comeu. Porém, logo em seguida ele caiu no sono depressivo novamente. Mas o anjo não desistiu dele e o acordou pela segunda vez. Da mesma forma eu creio que Deus acredita nos Seus filhos que estão nessa situação! Que você possa acordar da sua sonolência, que veio pelas frustrações ou feridas causadas por pessoas perto de você! Você pode até dizer como Elias: "Não sou melhor do que meus pais!" mas tome uma atitude de se levantar novamente assim como Elias! Quando o anjo o chamou, ele poderia ter escolhido ficar deitado, mas ele decidiu levantar-se. Eu já vi pessoas recusarem ajuda e mesmo que um anjo aparecesse na sua frente, elas mandariam ele embora sem nenhuma consideração! Por isso valorize as pessoas que Deus te manda para você acordar desse sono terrível. Basta reconhecer que Jesus pode usá-las para trazer a Palavra de Deus e uma injeção de ânimo na sua vida através da oração. Veja o que acontece em seguida:

"O anjo do Senhor voltou, tocou nele e disse: "Levante-se e coma, pois a sua viagem será muito longa". (1 Reis 19:7)

Perceba que agora o anjo não dá uma sugestão para Elias, mas sim uma ordem! Se você quer continuar nessa caminhada cristã tão cheia de obstáculos, você deverá comer o pão da Palavra que vem de Deus e prosseguir! Creio que muitas promessas de Deus ainda irão se cumprir na sua vida e há muito chão pela frente! Por isso diga em voz alta, aí mesmo onde você está:


"Não morrerei, mas vivo ficarei para anunciar os feitos do Senhor." (Salmos 118:16)

"Então Elias se levantou, comeu e bebeu. Fortalecido com aquela comida, viajou quarenta dias e quarenta noites, até que chegou a Horebe, o monte de Deus." (1 Reis 19:8)

O segredo da sua força está na Palavra de Deus! Qual homem poderia andar por 40 dias no deserto sem parar? Nenhum! Somente aqueles que aceitam a ajuda de Deus por meio de pessoas cristãs, como seu pastor e irmãos na fé, trazendo palavras de encorajamento, é que poderão sobreviver e continuar sua caminhada renovados com o combustível espiritual. Por isso, se você tem pedido a morte, saiba que você não é a única pessoa e Deus entende a sua dor. Outros personagens da Bíblia, além de Elias, também quiseram morrer, mas Deus os queria vivos, e hoje vemos o quanto Ele os abençoou depois destes momentos difíceis. Um exemplo de alguém sofreu muito foi Jó. Este homem sofreu tanto, teve muitas perdas na vida e por isso pediu para morrer, mas ele sabia que somente Deus poderia dar e tirar uma vida. Veja:

"Quando penso que a minha cama me consolará e que o meu leito aliviará a minha queixa, mesmo aí me assustas com sonhos e me aterrorizas com visões. É melhor ser estrangulado e morrer do que sofrer assim. Sinto desprezo pela minha vida! Não vou viver para sempre, deixa-me, pois os meus dias não têm sentido." (Jó 7:13-16)

Mesmo com tanto sofrimento, decepção e angústia, Jó não tentou tirar a própria vida, pois sabia que ela não pertencia a ele, mas a Deus. Veja o que acontece quando sua própria mulher sugere que a melhor saída para ele seria suicidar-se:

"Então Jó apanhou um caco de louça e com ele se raspava, sentado entre as cinzas. Então sua mulher lhe disse: “Você ainda mantém a sua integridade? Amaldiçoe a Deus, e morra!” Ele respondeu: “Você fala como uma insensata. Aceitaremos o bem dado por Deus, e não o mal?” Em tudo isso Jó não pecou com seus lábios." (Jó 2:7-10)

A mulher de Jó insistia para que ele amaldiçoasse a Deus e morresse (obviamente suicidando-se), mas ele deixou claro que aceitava de Deus tanto o mal que o afligia, quanto o bem em tempos de bonança. Devemos lembrar que Jesus, mesmo vivendo tantos sofrimentos, nunca deixou de crer nos propósitos de Deus. Ele não viveu para si mesmo e nem morreu para si mesmo. É por isso que hoje temos as bênçãos de Deus e a nossa salvação - porque ele não desistiu. Jesus deixou o legado como exemplo para nós, de dar a sua vida por amor aos outros.

Deus tem um propósito na vida e na morte dos Seus filhos, por isso não cabe a nós decidir. Nossa visão é muito limitada para enxergarmos o que Ele está fazendo através de nós e dos nossos sofrimentos. Tenho certeza que nem Jó ou Elias imaginariam em seus dias, o quanto suas vidas e sofrimentos iriam ajudar milhões de pessoas ao longo da história da humanidade. Que Deus renove suas forças e te dê um novo fôlego de vida!



Fonte: www.pastorantoniojunior.com

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Amar é uma decisão

Um homem foi visitar um sábio conselheiro e disse-lhe que estava passando por muitas dificuldades em seu casamento. Falou-lhe que já não amava sua mulher e que pensava em separação...
O sábio escutou-o, olhou-o nos olhos e disse-lhe: ame-a!
Mas já não sinto nada por ela! Retrucou o homem.
Ame-a! Disse-lhe novamente o sábio.
Diante do desconcerto do homem, depois de um breve silêncio, o sábio lhe disse o seguinte: "amar é uma decisão; é dedicação e entrega; é ação...
Portanto, para amar é preciso apenas tomar uma decisão.
Quando você se decide a cultivar um jardim, você sabe que é necessário preparar o terreno, semear, regar, esperar a germinação e a floração.
Você sabe que haverá pragas, ervas daninhas, tempos de seca ou de excesso de chuva, mas se você está decidido a ter um belo jardim, jamais desistirá, por maiores que sejam as dificuldades.
Assim também acontece no campo do amor. É preciso dedicação, cuidado, espera.
Portanto, se quiser cultivar as flores da afeição, dedique-se. Ame seu par, aceite-o, valorize-o, respeite-o, dê afeto e ternura, admire-o e compreenda-o...
Isso é tudo...
Apenas ame!
***
O amor é lei da vida. Se não houvesse amor nada faria sentido.
Busquemos, então, meditar sobre o que temos e o que não temos, sobre quem somos e sobre quem não somos, a respeito do que fazemos e do que não fazemos, guardando a convicção de que sem a presença do amor naquilo que temos, no que fazemos e no que somos, estaremos imensamente pobres, profundamente carentes, desvitalizados.
A inteligência sem amor, nos faz perversos.
A justiça sem amor, nos faz insensíveis e vingativos.
A diplomacia sem amor, nos faz hipócritas.
O êxito sem amor, nos faz arrogantes.
A riqueza sem amor, nos faz avaros.
A pobreza sem amor, nos faz orgulhosos.
A beleza sem amor, nos faz ridículos.
A autoridade sem amor, nos faz tiranos.
O trabalho sem amor, nos faz escravos.
A simplicidade sem amor, nos deprecia.
A oração sem amor, nos faz calculistas.
A lei sem amor, nos escraviza.
A política sem amor, nos faz egoístas.
A fé sem amor nos torna fanáticos.
A cruz sem amor se converte em tortura.
A vida sem amor... Bem, sem amor a vida não tem sentido...
***
As flores que espalham aromas nos canteiros são mensageiras do amor de Deus falando nos jardins...
Os passarinhos que pipilam nos prados e cantam nos ramos são a presença do amor de Deus transparecendo nos ninhos...
As ondas gigantescas que se arrebentam nas praias, mostram o amor de Deus engrandecendo-se no mar, tanto quanto o filete transparente de águas cantantes, que beija a face da rocha, decanta o amor de Deus, jorrando suave pela fenda singela.
A fera que ruge na selva, quanto os astros que giram na amplidão, enaltecem o amor divino, enquanto falam dessa cadeia que une os seres e as coisas da casa de Deus.
A criança que sorri, feliz, quanto aquela que chora, no regaço materno ou num leito hospitalar, igualmente, refletem o amor distendendo esperança, conferindo oportunidades aos espíritos, como dádivas de Deus.
O homem sábio, pelos conhecimentos que lhe robustecem o cérebro, e aquele que se enobrece no trabalho do bem, pela luz que lhe emana do íntimo, apresentam o amor de Deus, alevantando a vida.
Essas e outras facetas do amor, é que fazem com que a vida tenha sentido...

MÁGOA SEM RAZÃO


 Era uma vez um rapaz que ia muito mal na escola. Suas notas e seu comportamento eram uma decepção para seus pais que, como a maioria, sonhavam em vê-lo formado e bem sucedido. Um belo dia, o pai lhe propôs um acordo: se você, meu filho, mudar seu comportamento, se dedicar aos estudos e conseguir entrar para a Universidade de Medicina, lhe darei um carro de presente.
Por causa do carro o rapaz mudou totalmente de atitude. Passou a estudar como nunca e a se comportar muito bem. O pai estava feliz, mas tinha uma preocupação: sabia que a mudança do rapaz não era fruto de uma conversão sincera, mas apenas pelo interesse em obter o automóvel, e isso era ruim!
Assim, o grande dia chegou. Fora aprovado para o curso de medicina. Como havia prometido, o pai convidou a família e os amigos para uma festa de comemoração. O rapaz tinha por certo que na festa o pai lhe daria o automóvel. Mas, quando pediu a palavra, o pai elogiou o resultado obtido pelo filho e lhe passou as mãos uma caixa de presente. Crendo que ali estavam as chaves do carro, o rapaz abriu emocionado o pacote. Mas para sua surpresa era uma bíblia. O rapaz, visivelmente decepcionado, nada disse. E a partir daquele dia o silêncio e a distância separavam pai e filho. O jovem se sentia traído e agora lutava para ser independente. Deixou a casa dos pais e foi morar no campus da universidade. Raramente mandava notícias para a família.
O tempo passou, ele se formou, conseguiu um emprego em um bom hospital e se esqueceu completamente do pai. Todas as tentativas do pai para reatar os laços afetivos foram em vão. Os anos rolaram até que um dia o velho, muito triste com a situação, adoeceu e não resistiu, vindo a falecer. No enterro a mãe entregou ao filho indiferente, a bíblia que tinha sido o último presente do pai e que havia sido deixada para trás. De volta a sua casa o rapaz, que nunca perdoara o pai, ao colocar o livro numa estante notou que entre as suas páginas havia um envelope.

Abriu-o e encontrou uma carta, e dentro dela, um cheque. A carta dizia: "meu querido filho, sei o quanto você deseja ter um carro. Eu prometi e aqui está o cheque para que você escolha aquele carro que mais lhe agradar. No entanto, fiz questão de lhe dar um presente ainda melhor: a bíblia, pois nela aprenderá o amor de Deus pelas suas criaturas e a fazer o bem, não pelo prazer da recompensa, mas pela gratidão e pelo dever de consciência". Corroído de remorso, o filho caiu em profundo pranto... Pense nisso!
O perdão incondicional é uma das mais sublimes virtudes que os seres podem almejar. Quem perdoa sempre, não corre o risco de arrepender-se mais tarde por ter alimentado tanto tempo uma mágoa sem razão. Por isso é que devemos ter sempre em mente a recomendação do mestre Jesus: "perdoar setenta vezes sete", isto é: perdoar sempre. Pense nisso!

Autor Desconhecido

domingo, 5 de abril de 2015

FALSA PÁSCOA

                                                                        Espero que você não esteja cultuando a deusa OSTERA.

Esta páscoa comercial nada tem a ver com o verdadeiro Pessach, onde, durante esta festa judaica há quase 2 mil anos atrás, O Messias Yeshua entregou sua vida na cruz, e ao terceiro dia, ressuscitou, nos reconciliando com o Pai através de uma Nova Aliança no seu sangue.

Mas não é bem isso que a "páscoa" comercial-midiática festeja...

A simbologia do “Ovo de Páscoa”

Páscoa é o anúncio da “Lux Gloriam” que chega para acabar com as trevas do Inverno. Uma antiga lenda babilônia conta que, um grande ovo caiu do céu no Rio Eufrates, e que dele saiu à deusa Ishtar, também conhecida como Easter.

Milênios antes da Páscoa cristã ser festejada, alguns como os babilônios já celebravam o retorno da “Deusa da Primavera” segurando um Ovo em sua mão enquanto observava um coelho (o símbolo da fertilidade), pulando alegremente em redor de seus pés.

O Ovo que OSTERA carrega e a Páscoa são antigos símbolos anímicos da chegada da Primavera boreal, que no hemisfério Norte começa no Dia 21 de março, e que traz a esperança de uma boa safra no hemisfério Norte.

Embora os OVOS e as SEMENTES sejam “zigotos” que só se formam após a FERTILIZAÇÃO; uma unidade de matéria viva que existe de maneira independente; e não a origem da vida; e muito menos a origem do Universo; até porque, para gerar o ser para o qual está programado, o Ovo ou Óvulo primeiro precisa ser fecundado.

Como os ovos fertilizados contêm um embrião com a fascinante capacidade de vir a se torna um novo ser, os celtas, os gregos, os egípcios, os fenícios, os chineses e vários povos antigos achavam que os Ovos e as Sementes eram os criadores da Vida, e que o mundo teria nascido de algum “Ovo milagroso”.

Em várias lendas o "Ovo cósmico" teria aparecido depois de algum Caos.

Na Índia, uma gansa de nome Hamsa (um espírito considerado o "sopro divino") teria posto e chocado o “Ovo cósmico” na superfície de águas primordiais e, ao se dividir em duas partes, o “Ovo cósmico” deu origem ao Céu e a Terra, pois simbolicamente, o Céu seria a parte leve do ovo (a clara), e a Terra seria a parte mais densa (a gema).  Fonte: Lisandro Hubris

Então, fuja de toda aparência do mal (I Ts 5:22), não dê lugar ao diabo (Ef 4:27). Que o seu sim, seja sim, e seu não, seja não, o que passar disso vem do maligno (Mt 5:37).

  Por - Marcos Paulo Goes

Adaptado por: Expresso Mineiro


domingo, 22 de março de 2015

A lição do jardineiro


Um dia, o executivo de uma grande empresa contratou, pelo telefone, um jardineiro autônomo para fazer a manutenção do seu jardim.
Chegando em casa, o executivo viu que estava contratando um garoto de apenas 15 ou 16 anos de idade. Contudo, como já estava contratado, ele pediu para que o garoto executasse o serviço.
Quando terminou, o garoto solicitou ao dono da casa permissão para utilizar o telefone e o executivo não pôde deixar de ouvir a conversa.
O garoto ligou para uma mulher e perguntou: "A senhora está precisando de um jardineiro?"
"Não. Eu já tenho um", foi a resposta.
"Mas, além de aparar a grama, frisou o garoto, eu também tiro o lixo."
"Nada demais, retrucou a senhora, do outro lado da linha. O meu jardineiro também faz isso."
O garoto insistiu: "eu limpo e lubrifico todas as ferramentas no final do serviço."
"O meu jardineiro também, tornou a falar a senhora.
"Eu faço a programação de atendimento, o mais rápido possível."
"Bom, o meu jardineiro também me atende prontamente. Nunca me deixa esperando. Nunca se atrasa."
Numa última tentativa, o menino arriscou: "o meu preço é um dos melhores."
"Não", disse firme a voz ao telefone. "Muito obrigada! O preço do meu jardineiro também é muito bom."
Desligado o telefone, o executivo disse ao jardineiro: "Meu rapaz, você perdeu um cliente."
"Claro que não", respondeu rápido. "Eu sou o jardineiro dela. Fiz isto apenas para medir o quanto ela estava satisfeita comigo."
Em se falando do jardim das afeições, quantos de nós teríamos a coragem de fazer a pesquisa deste jardineiro?
E, se fizéssemos, qual seria o resultado? Será que alcançaríamos o grau de satisfação da cliente do pequeno jardineiro?
Será que temos, sempre em tempo oportuno e preciso, aparado as arestas dos azedumes e dos pequenos mal-entendidos?
Estamos permitindo que se acumule o lixo das mágoas e da indiferença nos canteiros onde deveriam se concentrar as flores da afeição mais pura?
Temos lubrificado, diariamente, as ferramentas da gentileza, da simpatia entre os nossos amores, atendendo as suas necessidades e carências, com presteza?
E, por fim, qual tem sido o nosso preço? Temos usado chantagem ou, como o jardineiro sábio, cuidamos das mudinhas das afeições com carinho e as deixamos florescer, sem sufocá-las?
O amor floresce nos pequenos detalhes. Como gotas de chuva que umedecem o solo ou como o sol abundante que se faz generoso, distribuindo seu calor.
A gentileza, a simpatia, o respeito são detalhes de suma importância para que a florescência do amor seja plena e frutifique em felicidade.
Temos que buscar constantemente os frutos do Espírito para fazer diferença na nossa sociedade em Gálatas 5.1 Paulo declara Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.
Somos livres por Cristo nosso libertador. Em todo tempo ele nós ensinou a ter compaixão, amor ao próximo perdoar 70X7 por dia. E hoje nós somos  testemunho vivo, um livro aberto e  as pessoas estão lendo os nossos testemunho e conduta de vida. Costumo dizer que o livro de Atos continua sendo escrito através de nossas vidas.

Autor Desconhecido  Adaptado

por Expresso Mineiro

domingo, 22 de fevereiro de 2015

O Oleiro e o Poeta


 
Há muito tempo, na cidade de Zahlé, ocorreu uma rixa entre um jovem poeta, de nome Fauzi, e um oleiro, chamado Nagib.
Para evitar que o tumulto se agravasse, eles foram levados à presença do juiz do lugarejo.
O juiz, homem íntegro e bondoso, interrogou primeiramente o oleiro, que parecia muito exaltado.
"Disseram-me que você foi agredido? Isso é verdade?"
"Sim, senhor juiz." - confirmou o oleiro - "fui agredido em minha própria casa por este poeta. Eu estava, como de costume, trabalhando em minha oficina, quando ouvi um ruído e a seguir um baque.
Quando fui à janela pude constatar que o poeta Fauzi havia atirado com violência uma pedra, que partiu um dos vasos que estava a secar perto da porta.
Exijo uma indenização!" - gritava o oleiro.
O juiz voltou-se para o poeta e perguntou-lhe serenamente: "Como justifica o seu estranho proceder?"
"Senhor juiz, o caso é simples." - disse o poeta.
"Há três dias eu passava pela frente da casa do oleiro Nagib, quando percebi que ele declamava um dos meus poemas. Notei com tristeza que os versos estavam errados. Meus poemas eram mutilados pelo oleiro.
Aproximei-me dele e ensinei-lhe a declamá-los da forma certa, o que ele fez sem grande dificuldade.
No dia seguinte, passei pelo mesmo lugar e ouvi novamente o oleiro a repetir os mesmos versos de forma errada.
Cheio de paciência tornei a ensinar-lhe a maneira correta e pedi-lhe que não tornasse a deturpá-los.
Hoje, finalmente, eu regressava do trabalho quando, ao passar diante da casa do oleiro, percebi que ele declamava minha poesia estropiando as rimas e mutilando vergonhosamente os versos.
Não me contive.
Apanhei uma pedra e parti com ela um de seus vasos.
Como vê, meu comportamento nada mais é do que uma represália pela conduta do oleiro."
Ao ouvir as alegações do poeta, o juiz dirigiu-se ao oleiro e declarou: "que esse caso, Nagib, sirva de lição para o futuro. Procure respeitar as obras alheias a fim de que os outros artistas respeitem as suas.
Se você equivocadamente julgava-se no direito de quebrar o verso do poeta, achou-se também o poeta egoisticamente no direito de quebrar o seu vaso."
E a sentença foi a seguinte: "determino que o oleiro Nagib fabrique um novo vaso de linhas perfeitas e cores harmoniosas, no qual o poeta Fauzi escreverá um de seus lindos versos. Esse vaso será vendido em leilão e a importância obtida pela venda deverá ser dividida em partes iguais entre ambos."
A notícia sobre a forma inesperada como o sábio juiz resolveu a disputa espalhou-se rapidamente.
Foram vendidos muitos vasos feitos por Nagib adornados com os versos do poeta. Em pouco tempo Nagib e Fauzi prosperaram muito. Tornaram-se amigos e cada qual passou a respeitar e a admirar o trabalho do outro.

O oleiro mostrava-se arrebatado ao ouvir os versos do poeta, enquanto o poeta encantava-se com os vasos admiráveis do oleiro.
***
Cada ser tem uma função específica a desenvolver perante a sociedade. Por isso, há grande diversidade de aptidões e de talentos.

Respeitar o trabalho e a capacidade de cada um possibilita-nos aprender sobre o que não conhecemos e aprimorar nossas próprias atividades. 

Respeito e colaboração são ferramentas valiosas para o desenvolvimento individual e coletivo.

 Autor Desconhecido

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

CAMPANHA JESUS ON THE WEB


A plataforma #Jesusontheweb  (#jesusnaweb), prepara sua segunda campanha de nível mundial para a próxima semana, encorajando os cristãos a participar através de seus perfis nas redes sociais.

“Queremos que o evangelho se espalhe de forma viral através das redes sociais“. Esse é o objetivo de um grupo de jovens da igreja evangélica de Ponferrada e Leon, na Espanha, que no ano passado lançaram o projeto #Jesusontheweb, que na qual será relançado na próxima segunda-feira de 16 a 22 de fevereiro
Campanha evangelística nas redes sociais Jesus en la webO projeto compartilha testemunhos, histórias, opiniões, imagens, vídeos e textos da Bíblia através de seu site, Facebook, Twitter e outras redes sociais. Todos estes materiais têm uma abordagem evangelística e foram preparados especificamente para este propósito.
Israel Montes, líder da juventude da Igreja Evangélica em Ponferrada, disse Protestante Digital como surgiu o projeto.

Se você ama a Jesus Cristo, clique em

“Alguns rapazes do grupo de jovens foi que me propuseram a ideia, são alguns espanhóis, brasileiro e um colombiano“, diz ele.

Ministério cristão inicia campanha evangelística de 30 dias no Facebook

Número de pastores que utilizam as redes sociais cresce, aponta pesquisa
“A ideia – explica Israel – é que o evangelho venha ser espalhado de forma viral através de redes sociais e isso inclui centenas de países que não falam espanhol. É por isso que pensamos em um nome em Inglês; para torná-lo mais internacional e globalizador. ‘Jesus na web’ (Jesus on the web) acreditamos que a grande maioria entende. Devido a esse desejo globalizador teremos colaboradores para traduzir para inglês, Francês, Alemão, Português e Romeno. ”
Uma semana de impacto #Jesusontheweb
Na próxima semana, de 16 a 22 de fevereiro de #Jesusontheweb inicia a sua campanha anual. É por isso a equipe está pedindo a colaboração de todos aqueles que desejam unir-se com quatro sugestões:
1) colocar o logotipo da #Jesusontheweb na foto de seu perfil de rede social favorita,
2) compartilhe das reflexões que publicará #Jesusontheweb escrito por pessoas que estão envolvidas na evangelização e traduzidas para divulgação mais ampla,
3) convidar outras pessoas para o evento do Facebook #Jesusontheweb em diferentes idiomas e
4) estar em uma atitude de oração e preparados para conversar com os contatos ou amigos que estão interessados no evangelho.
Em 2014, a campanha atingiu mais de 100 mil pessoas na Internet. 6.500 pessoas leram os pensamentos diários e 3.750 cristãos estiveram ativamente envolvidos na iniciativa.
Funciona
De acordo com Israel Montes, essas iniciativas tem um impacto indiscutível. “Temos visto os nossos contatos perguntando e sendo surpreendido por ver os evangélicos expressando a sua fé, compartilhando as reflexões e imagens cristãs. Temos visto que somos uma grande família e temos visto testemunhos de milhares de pessoas ao redor do mundo que se  juntaram a este ideia evangelística e foram incentivados, através desta iniciativa, a ser luz nas redes sociais “, diz Israel.

E acima de tudo, servirá para que “pessoas com preocupações espirituais entre em contato conosco. Poderemos ajuda-las dirigindo-as a aquele que tudo pode fazer: Jesus”
Fé em redes sociais
Para este líder de jovens é essencial usar as mídias sociais como um meio para divulgar o que acreditamos.

“Eu não sei se nós as usamos bem, mas acredito firmemente que é bom usa-las se queremos que o nosso cristianismo seja integral. Devemos compartilhamos o evangelho em todos os contextos. Se não estamos demonstrado pouca naturalidade e muito religiosidade”, explica.


Esta naturalidade é um desafio para todos os envolvidos na campanha.


“Passe pela consistência. Nós podemos compartilhar coisas de todos os tipos, mas sabemos que, como cristãos, deveram abster-se do mal. Como é triste ver a timeline do Facebook que mostram a foto do logotipo #Jesusontheweb e três linhas abaixo tem um post que desagrada a Deus! Acredito que as pessoas quando vê a time line de um cristão no Facebook ou suas publicações do Twitter, esperam consistência. Eles mesmos sabem o que um cristão pode e não pode fazer. Se você é consistente fala naturalmente. Se não, é melhor não falar” diz Israel Montes.


Na campanha pode participar qualquer pessoa no mundo.

“Pensamos globalmente. Quem quiser pode participar na sua própria língua e o sonho que tivemos para criar #JesusontheWeb foi que no futuro não muito distante, a nível internacional conhecida internacionalmente como a semana de 16 a 22 fevereiro é de fazer um esforço evangelístico em redes sociais e da Internet “, diz Israel Montes. Galera faça sua foto divulgue e incentive seus amigos como desafio, somos o povo da Cruz, e vamos propagar o nosso Deus que morreu na Cruz, mas que ressuscitou e vivo está. Glória a Deus!! Somos sim de Cristo Jesus

Maiores informações em: www.jesusontheweb.net
Fonte: Noticias Gospel
Adaptação  Renato Expresso Mineiro

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Os Anjos


O menino voltou-se para a mãe e perguntou: - Os anjos existem mesmo? Eu nunca vi nenhum. Como ela lhe afirmasse a existência deles, o pequeno disse que iria andar pelas estradas, até encontrar um anjo. - É uma boa ideia, falou a mãe. Irei com você. Mas você anda muito devagar, argumentou o garoto. Você tem um pé aleijado. A mãe insistiu que o acompanharia. Afinal, ela podia andar muito mais depressa do que ele pensava. Lá se foram. O menino saltitando e correndo e a mãe mancando, seguindo atrás. De repente, uma carruagem apareceu na estrada. Majestosa, puxada por lindos cavalos brancos. Dentro dela, uma dama linda, envolta em veludos e sedas, com plumas brancas nos cabelos escuros. As joias eram tão brilhantes que pareciam pequenos sóis. Ele correu ao lado da carruagem e perguntou à senhora: - Você é um anjo? Ela nem respondeu. Resmungou alguma coisa ao cocheiro que chicoteou os cavalos e a carruagem sumiu na poeira da estrada. Os olhos e a boca do menino ficaram cheios de poeira. Ele esfregou os olhos e tossiu bastante. Então, chegou sua mãe que limpou toda a poeira, com seu avental de algodão azul. - Ela não era um anjo, não é, mamãe? - Com certeza, não. Mas um dia poderá se tornar um, respondeu a mãe. Mais adiante uma jovem belíssima, em um vestido branco, encontrou o menino. Seus olhos eram estrelas azuis e ele lhe perguntou: - Você é um anjo? Ela ergueu o pequeno em seus braços e falou feliz: - Uma pessoa me disse ontem à noite que eu era um anjo. Enquanto acariciava o menino e o beijava, ela viu seu namorado chegando. Mais do que depressa, colocou o garoto no chão. Tudo foi tão rápido que ele não conseguiu se firmar bem nos pés e caiu. - Olhe como você sujou meu vestido branco, seu monstrinho! Disse ela, enquanto corria ao encontro do seu amado. O menino ficou no chão, chorando, até que chegou sua mãe e lhe enxugou as lágrimas com seu avental de algodão azul. Aquela moça, certamente, não era um anjo. O garoto abraçou o pescoço da mãe e disse estar cansado. - Você me carrega? - É claro, disse a mãe. Foi para isso que eu vim. Com o precioso fardo nos braços, a mãe foi mancando pelo caminho, cantando a música que ele mais gostava. Então o menino a abraçou com força e lhe perguntou: - Mãe, você não é um anjo? A mãe sorriu e falou mansinho: - Imagine, nenhum anjo usaria um avental de algodão azul como o meu. Anjos são todos os que na Terra se tornam guardiães dos seus amores. São mães, pais, filhos, irmãos que renunciam a si próprios, a suas vidas em benefício dos que amam. As mães, sobretudo, prosseguem a se doar e velar por seus filhos, mesmo além da fronteira da morte, transformando-se em espíritos protetores daqueles que na terra ficaram como pedaços de seu próprio coração.

 

 

Autor Desconhecido



PÃO DIARIO

Há lugar bom de se viver. Nos seus pés. Em Um mundo de rejeição e complexos, existe uma oportunidade em um local que sempre tem um lugar, ...