terça-feira, 14 de maio de 2013

Niver sem Animo



Mais um Aniversário para comemorar. Como sempre é um mês que me deixa bastante deprimido. O motivo a causa eu não sei! Qual será o mistério, mas sempre foi assim deveria ser um mês de muitas felicidades, mês das mães, passagem do meu aniversário e ao contrario gostaria de pular ele, de Abril ir diretamente para junho. Ganhei presentes dos bons amigos, abraços, carinho dos meus pais. Meu paizão me acorda com seu abraço de proteção, minha mãezinha me enche de tele-
mensagens para comover minhas emoções. Mesmo cercado de tanto sentimentos bons, eu ainda me sinto angustiado, deprimido. Este ano mais que os anteriores. Que o Senhor se compadeça de mim, e arranque essa nuvem negra que parece pairar sobre mim. E que eu celebre cheio de fé e esperança cada dia de minha vida “ -A alegria do Senhor é a minha força.” Que essa palavra se cumpra na minha vida a cada dia.

sábado, 11 de maio de 2013

Mãe - Um Ministério Singular - Poesia



A natureza é singela
A maternidade é santa
O horizonte da janela
A fonte da beleza implanta.

O fundo do mar é profundo
O saber de Deus é sem fim
A vida é sobre tudo
A semelhança do sim.

O grito que corta o silêncio
É a mais pura emoção
E fato corre com o tempo
É santo e pura criação.

Mãe, mamãe, maternidade
Presente do nosso Senhor
Por toda humanidade
Exemplo do mais puro amor.

É justa esta homenagem
É santo e bendito o momento
No verso registro a mensagem
De Deus é o ato tão bento.

A maternidade é ampla
Do sangue e do coração
O amor que tudo encampa
Dá força a inspiração.

A Deus, Pai Bondoso agradeço
Por este gesto de amor
A todas mães meu apreço
A honra, o carinho e o louvor.
  
|  Autor: Ricardo Santos 

Anderson Freire - Raridade



Como o próprio locutor da Mk Music disse, o maior fenômeno da música Gospel Anderson Freire lança suas novas músicas intituladas “A igreja vem” e "Deus e Seus Milagres".
Hoje eu ganhei de presente de aniversário antecipado o novo álbum Raridade do Andersom Freire. O CD esta uma benção, todo profético, todas as canções são composições do próprio Anderson com participação de Ariely Bonatti e Arianne.
A musica que mais me chamou a atenção, ou seja, que falou muito ao meu coração foi a carro chefe; RARIDADE, que fala da marca de Cristo que há em nós, uma marca que nada e nem ninguém pode apagar. Fomos comprados por preço de sangue, somos escolhidos de Deus, imagem e semelhança do pai, menina dos olhos de Deus. Nossa raridade não está naquilo que possuímos ou que sabemos fazer. Raridade e a marca de Jesus em nós que nem o pecado consegue apagar diz a letra da canção. Praticamente essa composição é uma carta de amor de Deus para seu povo sua igreja.

Chorei ovindo essa canção...
Quem sou eu oh Deus pra refletir a Tua imagem?
eternamente grato por sua misericórdia e por teu amor.


 

Raridade 

Anderson Freire

Não consigo ir além do teu olhar, tudo o que eu consigo é imaginar
A riqueza que existe dentro de você
O ouro eu consigo só admirar, mas te olhando eu posso a Deus adorar
Sua alma é um bem que nunca envelhecerá

O pecado não consegue esconder a marca de Jesus que existe em você
O que você fez ou deixou de fazer não mudou o início, Deus escolheu você
Sua raridade não está naquilo que você possui ou que sabe fazer


Isso é mistério de Deus com Você
Você é um espelho que reflete a imagem do Senhor
Não chore se o mundo ainda não notou
Já é o bastante, Deus reconheceu o seu valor
Você é precioso, mais raro que o ouro puro de ofir
Se você desistiu Deus não vai desistir
Ele está aqui prá te levantar se o mundo te fizer cair

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Ana a Mãe de um Profeta



Levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou abundantemente. E fez um voto, dizendo: Senhor dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição de tua serva, e de mim te lembrares (...) e lhe deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida..." (1Samuel 1.10 e 11)

Querida mãe, todos os anos nós comemoramos o teu dia. Agora com muito amor queremos te homenagear, e, te dizer que a maternidade estava nos planos de Deus desde a criação. Deus criou Eva para caminhar ao lado de seu esposo, Adão, e também criou a estrutura física da mulher que traria no ventre a nova vida em formação. No texto bíblico em apreço vemos uma mulher para quem, por muito tempo, esta alegria foi vedada. Mas, mostrou-se valente, guerreira em oração e extremamente agradecida ao Senhor. Por essas qualidades Ana foi agraciada com filhos. Aprendamos juntos com essa mulher de fibra e com seu relacionamento com Deus.

Sua Vida de Oração (v.10): Ana subiu à Casa de Deus e ali o buscou de todo o coração pedindo-lhe um filho. Em vez de reclamar de sua sorte ingrata, Ana buscou consolo no Senhor. Diante de uma situação aflitiva a oração é o caminho certo. Assim fez Moisés diante do mar vermelho. Assim fez Ezequias quando enfermo. Suzana Wesley, mãe de John Wesley costumava passar pelo menos uma hora de oração com cada um de seus filhos durante a semana. Sua vida de oração foi de grande influência na vida deles, e, eles foram instrumentos de avivamento na Inglaterra. Orar pelos filhos é um dever das mães.

Sua Dedicação ao Senhor (v.11): "Ao Senhor o darei". Ao invés de segurar para si entregou aos cuidados de Deus. Não havia garantia nenhuma de que ela teria outro filho. Mesmo assim, entregou ao Senhor. O instinto materno de reter e manter os filhos perto de si deve ser colocado no altar de Deus, para que o Senhor use os filhos no Seu serviço. É o bem mais precioso que uma mãe pode dar para honrar a Deus. A Bíblia diz que os filhos são herança do Senhor. Ana queria um filho, mas, que esse fosse para o Senhor. A exemplo de Ana outras mães vão à Igreja toda a semana apresentar seus filhos a Deus. Joquebede ofereceu Moisés. Isabel ofereceu João Batista. Maria ofereceu Jesus Cristo. Desta forma, mãe, você também, ofereça a Deus todos os seus filhos. Consagre-os, para que eles sejam criados dentro da vontade de Deus, e, assim, abençoados.

Sua diligência para com as coisas do Reino de Deus: Tendo consagrado o filho não deixou de cuidar dele (1Samuel 2.19). Ana anualmente visitava Samuel dando-lhe amor e carinho. Ela não só ofereceu o seu filho para a obra de Deus, mas com as suas mãos ajudou a sustentá-lo na sua formação. Foi uma mãe solícita, diligente, prestimosa, cuidadosa e zelosa.

Ana teve sua recompensa por ser mãe fiel: seu filho foi uma benção para toda a nação. Ainda hoje nós vemos isso na Bíblia, e, somos influenciados por seu exemplo. Mãe, tua tarefa não é insignificante. Lute, pois Deus abençoará teus filhos. E, lá no céu, você terá a recompensa. Feliz Dias das Mães!




Uma Parábola às Mães



A jovem mãe iniciava seus passos na estrada da vida. "E longa a estrada?" - perguntou ela.

"Sim" - respondeu-lhe o guia. "O caminho é longo e cheio de dificuldades.

Envelhecerás antes de chegar ao ponto final; mas esse final será melhor do que o início."
E a jovem sentia-se tão feliz que não podia crer na possibilidade de dias melhores do que os do presente. Então, brincava com os filhinhos, colhia-lhes flores ao longo do caminho, banhava-se com eles nas águas límpidas dos regatos; e o sol brilhava sobre eles; a vida era boa; e a jovem mãe exclamou: "Nada haverá mais belo, mais encantador do que isto!"

Desceu, então, a noite; desabou o temporal; a estrada era escura; os filhos, tremendo de frio e medo. A mãe, aconchegando-se a si, agasalhou-os com seu manto. As crianças, protegidas, murmuravam: "- Mamãe nada mais temeremos, pois estás conosco, e mal algum nos pode sobrevir!" E a mãe exclamou: "Isto é mais valioso que o esplendor do dia, pois ensinei meus filhos a serem corajosos."

Raiou a manhã seguinte. Eis uma montanha à frente. Começaram a subir. Os filhos sentiam-se cansados; a mãe sentia-se cansada também, mas animava-os a todo instante, dizendo-Ihes: "Um pouco de paciência e chegaremos ao alto". Assim, as crianças iam subindo, subindo ... e ao chegar ao topo da montanha, disseram:
"Não poderíamos subir e vencer sem o teu auxilio, mamãe". E a mãe, ao deitar-se aquela noite, contemplando as estrelas, exclamou: "O dia de hoje foi melhor do que o de ontem, pois meus filhos adquiriram força em face das dificuldades. Ontem, dei-lhes coragem; hoje, dei-lhes vigor."

E o dia seguinte raiou com estranhas nuvens que escureciam a terra - nuvens de guerra, ódio e pecado. Os filhos, caminhando às apalpadelas, tropeçavam. A mãe animava-os: "Olhem para cima; levantem o olhar para a luz." E eles, erguendo os olhos, divisaram, além das nuvens, uma Glória eterna que os guiou e os protegeu na jornada através da escuridão. E, ao findar aquele dia, exclamou a mãe: "Este foi o melhor de todos os dias, pois hoje revelei Deus aos meus filhos."

Iam-se passando os dias, as semanas, os meses, os anos ... E aquela mãe chegou à velhice. Ela sentia-se definhada, curvada sob o peso dos anos. Mas seus filhos estavam crescidos, fortes, cheios de coragem. E quando a estrada se tomava difícil, eles a auxiliavam; quando o caminho era áspero e pedregoso, tomavam-na nos braços, pois era delicada como uma pena. Depois de algum tempo chegaram a uma colina, e além dessa colina distinguiram uma estrada brilhante, terminada por largos portões dourados.

E a mãe exclamou: "Cheguei ao fim da jornada. Agora eu sei que o fim é melhor do que o princípio, pois meus filhos podem andar sozinhos, e seus filhos depois deles."
E os filhos lhe disseram: "Tu andarás sempre conosco, mamãe, mesmo depois de haveres atravessado os portões. E eles esperaram, vigiando-a enquanto seguia sozinha, até que os portões se fecharam. Então exclamaram: "Nós não a podemos ver, porém ela ainda está conosco. Uma mãe como a nossa é mais do que uma memória. Ela é uma presença viva."

|  Autor: Pr Jonas Net

Novembro Azul!!